Catolicismo - Acervo
Busca Google dentro do Site:
«
»
<<       Página 1       >>


A Devoção ao Coração de Maria salvará o Mundo do Comunismo

O Papa é a Pedra de Ângulo da Verdadeira Civilização

Plinio Corrêa de Oliveira

Como dissemos anteriormente, os estudos que estamos publicando sobre Fátima supõe demonstrado, como ponto de partida, que Nossa Senhora realmente apareceu a Lúcia, Jacinta e Francisco, e lhes comunicou as mensagens que eles por sua vez transmitiram ao mundo. Por uma questão de método, desejamos relembrar este ponto, que é a pedra de ângulo de tudo quanto se escreva sobre Fátima. Tratando-se de aparições que os videntes afirmam destinadas ao conhecimento do Santo Padre, da Sagrada Hierarquia, da Cristandade inteira enfim, não há meio termo possível: ou as provas são claras, certas, plenamente concludentes, e neste caso as revelações merecem crédito inteiro; ou as provas são duvidosas, confusas, discutíveis, e neste caso as mensagens são falsas, pois não se compreende que, se Nossa Senhora quisesse realmente fazer chegar uma mensagem ao mundo, não dispusesse os fatos de maneira a proporcionar à humanidade motivos razoáveis para a ter por autêntica.

Visto assim o assunto, somos conduzidos pela própria natureza das coisas a outra alternativa. Se as provas são certas, se as mensagens são autênticas, é impossível não dar a maior importância ao que estas contêm. Se Nossa Senhora realmente nos falou, é forçoso ter na mais alta consideração o que Ela nos disse, meditar longamente cada uma de suas palavras, tirar delas por uma análise diligente tudo quanto contêm. Mas de outro lado se as provas não são certas, melhor será não perder um minuto sequer com o assunto. Assim como não se pode depositar nas mensagens apenas uma “meia fé”, assim também não se pode atribuir a seu conteúdo uma meia importância. Acentuamos com tanta insistência este aspecto fundamental da questão porque nos parece que, infelizmente, uma atmosfera de “meia crença” e de “meia importância” é muito mais freqüente a respeito de Fátima do que à primeira vista se pudesse talvez imaginar.

A GRAVIDADE DA SITUAÇÃO DO MUNDO CONFORME A MENSAGEM DE FÁTIMA

Nossa Senhora falou pois ao mundo. Ela descreveu a situação como gravíssima, apontou como causa desta situação a espantosa decadência moral da humanidade, ameaçou-nos com terríveis punições terrenas - nova guerra, alastramento mundial dos erros do comunismo, perseguições à Igreja — e com uma punição eterna mil vezes pior — o inferno — se não nos emendarmos, e por fim prescreveu os meios necessários para que cheguemos à emenda e evitemos tantos castigos.

Em que pese a alguns doidivanas que fecham os olhos à realidade mais evidente e se comprazem em afirmar que está em ordem com Deus este mundo em que vivemos, de dúvida, de naturalismo, de indisciplina moral e de adoração da felicidade terrena, é preciso crer o contrário, pois é o contrário que Nossa Senhora nos diz.

É bem certo que alguns sociólogos evolucionistas, muito mais evolucionistas do que sociólogos, se deleitam em dizer que o dia de hoje é melhor que o de ontem, e que o de amanhã será necessariamente melhor do que o de hoje; Nossa Senhora porém nos afirma que a verdade é muito outra: o dia de amanhã só será melhor do que o de hoje se nos emendarmos e fizermos penitência. De outro modo, por mais que o progresso material, a medicina, as finanças, as diversões, o conforto da vida enfim se desenvolvam, caminhamos para um grande e universal colapso.

Também não faltam, infelizmente, teólogos otimistas, que criam em torno de si uma agradável atmosfera de simpatia afirmando que quase ninguém se condena ao inferno. Nossa Senhora contudo ensina o contrário, e o faz não só por palavras como ainda com o argumento invencível do fato concreto: abre o inferno aos olhos dos pastorinhos aterrorizados, para que contem ao mundo inteiro o que viram. E é em Nossa Senhora e não em certa teologia morna, de água de flor de laranjeira, que cumpre crer.

E se Nossa Senhora nos revela em Fátima quais os remédios de que é necessário lançar mão para evitar a catástrofe, é preciso estuda-los, aplica-los, esperar tudo deles, em lugar de perder tempo experimentando panacéias sugeridas pelos homens. É destes remédios indicados por Nossa Senhora que mais especialmente queremos tratar.

A VIDA SOBRENATURAL É A VERDADEIRA SOLUÇÃO

Já fizemos notar de passagem, em artigo anterior, que Nossa Senhora aponta como remédios fundamentais para o mundo contemporâneo a oração, a penitência, a emenda de vida. É destas três providências meramente espirituais que Ela faz depender a manutenção da paz, a preservação do Ocidente contra a propaganda comunista, a sobrevivência pois da própria civilização.

Poderão chocar-se com isto muitos católicos mal avisados, que colocam todas as suas esperanças em meios meramente humanos. Afigura-se-lhes que tudo estaria salvo no dia em que a Igreja estivesse fortemente dotada de Seminários, Universidades, jornais, revistas, livrarias, cinemas, teatros, obras de caridade e de assistência social. Nesta concepção, tudo se reduz ao âmbito meramente natural. A descristianização tem como causa a insuficiência de nossos meios de propaganda e de ação. No dia em que tivermos remediado esta insuficiência, teremos vencido a descristianização. No entanto, aparece Nossa Senhora em Fátima, e não diz sobre todos estes meios de ação uma só palavra. Como explicar este mistério? Onde fica a palavra dos Papas, que não têm cessado de recomendar tudo aquilo sobre o que Nossa Senhora silenciou? Estarão as mensagens de Fátima em contradição com as diretrizes pontifícias?

Seria fácil responder a todas estas questões, se os católicos se dessem ao trabalho de ler seriamente e por extenso os documentos pontifícios, em lugar de se contentar com citações que encontram esparsas aqui e acolá, em certos livros e jornais empenhados ao que parece em fazer uma verdadeira filtragem de tudo quanto na palavra do Sumo Pontífice eventualmente colida com seus preconceitos.

Os Papas não se cansam de recomendar o uso de todos os meios naturais legítimos para promover o Reinado social de Nosso Senhor Jesus Cristo. Contudo não ficam apenas nisso.

A devoção à Igreja, e portanto ao Papa que a personifica – ubi Petrus, ibi Ecclesia – impregna toda mensagem de Fátima, a Igreja ali figura como centro da vida da humanidade, em função da qual todos os acontecimentos se ordenam. Edificar sobre ela é construir a verdadeira civilização, é salvar as almas. Edificar fora dela é acumular ruínas e lançar o mundo ao caos.

Vigário de Cristo e cabeça visível da Igreja, o Papa é entre os homens a pedra de ângulo, o sinal de contradição.

Na festa de São Pedro, dia do Papa, nossos corações se voltam com profunda veneração e amor filial para o Soberano Pontífice Pio XII em um preito de obediência irrestrita e absoluta dedicação.

(continua)



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 
 
TOPO
+ZOOM
-ZOOM
Home Page
ÍNDICE
Ir ao texto da matéria
TEXTO