A luta hodierna entre a Cristandade e o comunismo se assemelha profundamente à que no passado se travou entre a Cruz e o Islã. A diferença está em que a foice e o martelo simbolizam um adversário mil vezes pior que o crescente. Na profunda e vibrante Pastoral contra a seita comunista que o grande Arcebispo Metropolitano de Diamantina, D. Geraldo de Proença Sigaud, S. V. D., acaba de publicar em sua Arquidiocese, S. Excia. Revma. Concita os seus diocesanos a lutarem como os cruzados de outrora contra o tremendo inimigo da Igreja e do Brasil. Esse documento — como o análogo, recentemente promulgado com tanto êxito por nosso Bispo Diocesano — é de molde a levantar no País lutadores espirituais que, a exemplo dos gloriosos batalhadores de Rodes, ajudem a defender os últimos bastiões da Cristandade, duramente atacados em todo o mundo pelo marxismo.
As muralhas da fortaleza de Lindos, em Rodes, que ilustram esta página, perpetuam o espírito de fé e a intrepidez dos paladinos de Cristo no século XVI, esplendido exemplo para os católicos do século XX.

Carta Pastoral Sobre a Seita Comunista, Seus Erros, Sua Ação Revolucionaria E os Deveres dos Católicos na Hora Presente

D. Geraldo de Proença Sigaud, S. V. D.
por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica
Arcebispo Metropolitano de Diamantina

Ao Colendo Cabido Metropolitano, ao Revmo. Clero Secular e Regular, às Revdas. Religiosas, às venerandas Ordens Terceiras e Associações religiosas e de apostolado, e aos amados fiéis da Arquidiocese

Saudação, paz e benção em Nosso Senhor Jesus Cristo

AMADOS SACERDOTES E DILETOS FILHOS

Ao tomarmos posse da veneranda Sé Metropolitana de Diamantina, entregue a NOSSOS humildes cuidados pela mercê de Sua Santidade o Papa João XXIII, era Nosso desejo enviar-vos uma Pastoral de Saudação. No entanto, as condições de Nossa saúde naquela época, não permitiram que tal desejo se realizasse. Sirva pois esta Carta Pastoral de veículo de Nossa paternal Saudação e Bênção a todos vós. Sirva ela também de porta-voz dos Nossos sentimentos de amor para os amados Filhos que deixamos na Diocese de Jacarezinho, cujas almas pastoreamos durante quatorze anos, e cujos nomes, inscritos em Nosso coração, procuramos que fossem inscritos «in libro vitae».

Em vez de uma simples Pastoral de Saudação, amados Filhos, resolvemos aproveitar destas páginas para cumprir o dever imposto aos Nossos ombros por Jesus Cristo, Sumo Sacerdote, ao dizer a Nossos Antecessores, aos Santos Apóstolos, e neles a Nós todos, Bispos da Santa Igreja: «Ide, ensinai a todos os povos» (Mat. 28, 19).

TEMA: A SEITA COMUNISTA

Qual o assunto que escolhemos para esta Pastoral? Entre os inúmeros temas sobre que vos poderíamos escrever, um avultou desde o princípio, por sua atualidade, pela necessidade urgente que sentimos de instruir os Nossos amados Filhos para imunizá-los contra o seu veneno, e prepará-los para a luta contra seus erros e suas maquinações. Este tema é a seita comunista e sua doutrina, o marxismo. Nossa resolução de vos escrever sobre esta seita perigosíssima amadureceu em Nossa alma por ocasião da crise que nossa Pátria atravessou em agosto e setembro do ano passado. Notamos que inúmeros católicos se sentiam desorientados diante da ação dos comunistas e indefesos diante de suas manobras. Resolvemos pois vir em auxilio desses Nossos irmãos e filhos explicando-lhes o que é a seita comunista, o que ensina e o que intenta, na certeza de que, para grande número de almas que correm perigo, bastará conhecerem de perto o comunismo, para o detestarem e o combaterem. Dá-se com o comunismo o mesmo que se dá com Satanás. No dia em que os homens vissem a sua face real, o abominariam.

Nossa resolução de publicar uma Carta Pastoral sobre a seita comunista foi corroborada por ocasião da reunião dos Exmos. Srs. Arcebispos e Bispos das Províncias Eclesiásticas de Minas Gerais, quando, tendo feito uma exposição das doutrinas e maquinações da tenebrosa seita, pediram-Nos muitos Exmos. Srs. Bispos que a publicássemos, pois que pareceu poderia ser útil a Sacerdotes e fiéis na luta contra os sequazes de Moscou. Atendendo agora a sugestão daqueles preclaros Nossos Irmãos, contamos com as valiosas bênçãos de SS. Excias. Revmas. para este trabalho, a fim de que faça bem às almas de Nossos Filhos, imunize os que continuam fiéis a Nosso Rei Jesus Cristo, e traga de volta aos braços do Divino Redentor aqueles que o veneno desta seita já afastou do seio da Santa Madre Igreja.

INVOCAÇÃO

Procuraremos levar Nossos amados Filhos pelos escuros subterrâneos do pensamento marxista e da paixão revolucionaria.

Ao iniciarmos esta caminhada, pedimos ao Espírito Santo que nos ilumine, para que consigamos guiar os Nossos Filhos com segurança e clareza através das trevas do erro, e suplicamos graças especiais, que de tal

(continua)