Revista Catolicismo
Busca Google dentro do Site:
«
»
<<       Página       >>


Sancte Jacobe, Apostole Christi, ora pro nobis

En el nombre del Criador e l’apostol santi Yagüe,/feridlos, cavalleros, d'amor e de voluntad — Em nome de Deus Criador e do Apóstolo São Tiago, golpeai e feri, ó cavaleiros, com gosto e com vontade" ("Cantares de mio Cid"), bradavam os soldados da Cruz em terras de Espanha ao investirem contra os inimigos da civilização cristã, os sarracenos. E não raras vezes, no ardor da peleja, quando a batalha parecia perdida para os cruzados, eis que surgia, revestido de resplandecente armadura e cavalgando fogoso corcel, o Bem-aventurado Apóstolo São Tiago, o Filho do Trovão, Boanerges, como o apelidara o Divino Mestre, a pôr em fuga as aterrorizadas hostes agarenas.

Especial patrocínio dispensou sempre o glorioso Primo do Salvador às terras hispânicas, as quais em vida evangelizara. Pouco tempo depois de sua morte, ocorrida em Jerusalém por mandado do iníquo Herodes Agripa (que fez dele o protomártir do Colégio Apostólico), piedosos discípulos transladaram-lhe o venerável corpo para a longínqua Hispania, onde desde logo passou a ser cultuado. Com as sucessivas invasões da Península, as santas relíquias foram escondidas para não serem profanadas, e delas se perdeu notícia durante séculos, até que, em 813, por intervenção do Céu, o túmulo do Apóstolo foi descoberto no lugar que, sob o nome de Santiago de Compostela, se tornou sem demora um dos quatro grandes centros de peregrinação da Cristandade, ao lado de Roma, Jerusalém e Loreto. O Papa Calisto II — que, sendo ainda Arcebispo de Vienne no Delfinado, visitara o corpo do Santo Apóstolo — em 1119 outorgou a Compostela as graças do Jubileu, e isto dois séculos antes de serem estabelecidos os Jubileus romanos. Alexandre III, em 1179, confirmou e perpetuou esse privilégio, em virtude do qual todos os anos em que a festa principal do Apóstolo, fixada em 25 de julho, cai em domingo são, em Compostela, Anos Santos, ou seja, anos de graças especialíssimas, de indulgência plenária, de remissão de pecados reservados, de comutação de votos, etc. É o que ocorre neste ano de 1971, razão pela qual "Catolicismo" se associa às especiais celebrações que na suntuosa Catedral compostelana se desenvolvem em honra e louvor do Bem-aventurado Tiago a quem, com seu irmão João, o Evangelista, e Pedro, o Príncipe dos Apóstolos, quis o Salvador associar à sua Glória, no Tabor, e à sua Agonia, no Horto das Oliveiras.

Nestes dias de tamanha e tão universal tribulação, em que inimigos internos e externos ameaçam a Santa Igreja de Deus, invoquemos com Dante "il barone per cui là giu si visita Galizia" (Divina Comédia, Paraíso, XXV, 17).

Legenda: São Tiago a cavalo e armado – tímpano românico da Catedral compostelana. Em cima, marco dos peregrinos de Compostela, na entrada da Espanha por Roncesvalles.



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 

EDIÇÃO POR

TOPO
 
+ZOOM
-ZOOM
 
HOME PAGE
HOME
 
IR AO TEXTO DA MATÉRIA
TEXTO