OS INÍQUOS O ODIARAM PORQUE NÃO SEGUIA OS SEUS CAMINHOS

Do Livro da Sabedoria (2, 12-20):

Façamos cair o justo nos nossos laços, porquanto nos é molesto, e é contrário às nossas obras, e nos lança em rosto as transgressões da lei, e contra a nossa reputação publica as faltas do nosso procedimento.

Ele assegura que tem a ciência de Deus, e Se chama a Si Filho de Deus.

Tem-se feito o censor dos nossos pensamentos.

Ainda só o vê-Lo nos é insuportável, porque a sua vida não é semelhante à dos outros, e seus caminhos são bem diferentes.

Somos avaliados por Ele como pessoas vãs, e se abstém dos nossos caminhos como de imundícies, e prefere o fim dos justos, e Se gloria de que tem a Deus por Pai.

Vejamos pois se os seus discursos são verdadeiros, e experimentemos o que Lhe há de acontecer, e saberemos qual será o seu fim.

Porque, se é verdadeiro Filho de Deus, Ele O amparará e O livrará das mãos dos contrários.

Ponhamo-Lo à prova por meio de ultrajes e tormentos, para que saibamos o seu acatamento e provemos a sua paciência.

Condenemo-Lo a uma morte a mais infame, porque segundo as suas palavras haverá dele consideração.

O Calvário, entre a Igreja e a Sinagoga, o Rei Carlos V da França e sua esposa, a Rainha Joana de Bourbon — Paramento em seda pintada, do século XIV — Museu do Louvre, Paris






SUMÁRIO

OS INÍQUOS O ODIARAM PORQUE NÃO SEGUIA OS SEUS CAMINHOS
LIÇÕES DA REVOLUÇÃO FRANCESA
- O tribunal de Fouquier-Tinville (Evandro Faustino)
COMENTANDO
- A Espanha na maior das perseguições (Plinio Corrêa de Oliveira)
- Portugal, o descolonizador colonizado (Plinio Corrêa de Oliveira)
A MISSA ANGLICANA (Hugh Ross Williamson)
CALICEM DOMINI BIBERUNT
- Zelo pela tradição na arquitetura de Cluny (Fernando Furquim de Almeira)
NOVA ET VETERA
- D. Vital, a maçonaria e a questão religiosa (Péricles Capanema)
A ATUAIDADE DA MISSÃO DE SANTA JOANA D'ARC (Pierre Virion)
D. MAYER: QUEM AINDA É CATÓLICO NA IGREJA CATÓLICA? (D. Antonio de Castro Mayer)
TFP REUNE JOVENS HISPANO-AMERICANOS