Catolicismo - Acervo
Busca Google dentro do Site:
« »
<<       Página       >>


CAPA

Presença diabólica no mundo de hoje

Plinio Maria Solimeo

Em nosso mundo cada vez mais paganizado, cresce deploravelmente o número dos que procuram uma solução para seus problemas nas forças ocultas e na superstição. Abandonando o verdadeiro Deus e as graças que Ele nos concede, esses desajustados vão atrás dos falsos recursos que, na linguagem de São Paulo, são demônios.

O Pe. Luis Escobar, exorcista da diocese de Rancágua, no Chile, explica “não ser errado afirmar hoje que padecemos uma ação muito furiosa do demônio no mundo. Como o demônio não é onipotente, ele utiliza as estruturas humanas para suas ações, como oprimir, violentar, destruir”.1

Ou seja, como diz o Exorcismo do Papa Leão XIII: “O dragão maldito transvasou, como rio imundíssimo, o veneno de sua iniquidade em homens depravados de mente e corruptos de coração; incutiu-lhes o espírito de mentira, impiedade, blasfêmia, e seu hálito mortífero de luxúria, de todos os vícios e iniquidades” para seus funestos desígnios.

A presença do Maligno em nosso continente é muito comum nos cultos indígenas e afros. Por isso o exorcista Mons. Lars Messeschmidt, Vigário-Geral de Copenhague, na Dinamarca, afirma: “Meus colegas espanhóis disseram-me que há muitas pessoas na América Latina necessitadas de exorcismo [por estarem sob a ação do demônio]. Isso porque mesclam o Cristianismo com as suas antigas crenças nativas. Esse coquetel religioso é demoníaco”. Ele se refere à magia negra, ao candomblé, à macumba, ao tarô etc., hoje tão comuns no Brasil.

Como se pode ficar sob a ação do demônio nesses cultos? Responde Mons. Lars: “Há duas razões. A primeira é que quando se faz algo insensato, abre-se a porta para a atividade demoníaca: cura alternativa, questões da Nova Era (New Age), clarividência ou cartas de tarô. Essa é a porta que dá acesso ao mundo do oculto, e esse é o mundo dos demônios. [...] O abuso de drogas ou sexo também abre a porta para o diabo”.2

Práticas que o demônio incentiva para agarrar as pessoas

Diz um ditado popular que “bobo é cavalo do demônio”. E isso nunca foi tão certo, pois, por

(continua)



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 
 
TOPO
+ZOOM
-ZOOM
Home Page
ÍNDICE
Ir ao texto da matéria
TEXTO