Catolicismo - Acervo
Busca Google dentro do Site:
« »
<<       Página       >>


NATAL

São Nicolau, “Papai Noel” e o significado do Natal

Alejandro Ezcurra Naón

A figura de São Nicolau acompanha o processo de decadência da Cristandade iniciado com a Revolução Protestante, que transformou o sentido sacrossanto do Natal.

No Natal celebramos o momento culminante da história humana em que Deus feito homem veio ao mundo e “habitou entre nós” (Jo 1, 14). O nascimento do Menino Jesus constitui um transbordamento incomensurável de amor divino: o Verbo de Deus reveste-se de nossa natureza para reparar como homem ao Padre Eterno todos os nossos pecados e abrir-nos assim as portas do Céu.

A festa da pureza, da família e das crianças

A festa de Natal é por excelência a festa da inocência, da pureza, das alegrias castas, serenas e profundas. Aquele terno Menino que repousa num presépio é o “esperado das nações” (Gn. 49,10). o Messias cuja única presença restaura a Ordem vulnerada pelo pecado e inaugura a Era da Graça, tornando-nos capazes de praticar todo o bem.

Natal é também a festa da família, porque envolve a Família por excelência que é a Sagrada Família, constituída pelo Menino Jesus, por sua Mãe Santíssima — Virgem antes, durante e depois do parto — e por seu pai legal, o patriarca São José, herdeiro do trono de David.

Sendo a festa da família, o Natal não pode deixar de ser a festa das crianças. Ao longo dos séculos, a Igreja procurou rodeá-lo de manifestações que também nos pequenos despertassem sentimentos de devoção e piedade para com Aquele “a quem os céus não podem conter” (Do Officium Parvum B. Mariӕ Virginis, Matinas, 1ª Lição), e que, entretanto, se fez pequenino como eles e para eles.

Foram assim aparecendo costumes — músicas, representações cênicas, orações, comidas, presentes — ou formas especiais de adornar as casas, como o Presépio, prática inaugurada por São Francisco de Assis e que se propagou rapidamente por todo o mundo cristão.

E assim como o espanhol é o povo que mais se comove com os sofrimentos da Paixão do Redentor e o eslavo com a celebração da Páscoa da Ressurreição, o germânico é sem dúvida o que mais se maravilha com o santo mistério do Natal.

Pedagogia natalina: a visita de São Nicolau

Um dos costumes natalinos mais encantadores surgidos na Alemanha é a visita de São Nicolau às crianças, preparando-as para essa grande festividade.

Ele é também conhecido como São Nicolau de Bari. Sabemos que foi bispo da cidade de Mira, na Lícia romana (atual sudeste da Turquia), no século IV, tendo combatido os cultos pagãos e a heresia ariana, a qual negava a dupla natureza divina e humana de Jesus Cristo. Ele participou do Concílio de Niceia, que definiu os doze artigos da fé católica contidos no Credo. Após uma vida repleta de fatos extraordinários, São Nicolau faleceu em dezembro do ano de 345.

Quando os muçulmanos invadiram a Turquia, suas relíquias foram resgatadas e trasladadas para Bari, na Itália, onde são veneradas até hoje. Iniciou-se assim sua grande fama no Ocidente. A devoção a São Nicolau ficou associada às crianças, porque além de tê-las escolhido como objeto de sua especial caridade, nelas operou muitos milagres, alguns dos quais tão estupendos como a ressurreição de três meninos assassinados por um hospedeiro.

O Bispo São Nicolau, celebrado na Alemanha

Surgiu por esse motivo na Alemanha medieval um simpático costume, que perdura até hoje em algumas regiões católicas: no dia 6 de dezembro, festa do santo bispo, um venerável “São Nicolau” de barbas brancas, revestido com solenes trajes episcopais, mitra e báculo, visita as casas para perguntar como as crianças procederam durante o ano. As que se comportaram bem ganham doces e outros presentes, enquanto as malcomportadas recebem apenas um pequeno pedaço de carvão…

Essa visita do santo aos lares era acompanhada de cantos, recitações etc., e constituía uma excelente forma de gerar expectativa nas famílias pela chegada do Menino Deus.

Esvaziamento e perversão: de São Nicolau ao “Papai Noel”

Mas com a revolução protestante tudo se transtornou. É muito instrutivo verificar como a degradação da figura de São Nicolau acompanha as etapas do

(continua)

LEGENDA:
São Nicolau entrega presentes às crianças, pintura de Fritz Tüshaus (1832-1885). Stadtmuseum, Münster (Alemanha)



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 
 
TOPO
+ZOOM
-ZOOM
Home Page
HOME
Ir ao texto da matéria
TEXTO