Catolicismo - Acervo
Busca Google dentro do Site:
« »
<<       Página       >>


ENTREVISTA

Prefeito de Guaíra desmente a FUNAI através de fotos via satélite

O gravíssimo problema criado pela invasão de índios (manipulados) em Guaíra e Terra Roxa não afeta apenas o estado do Paraná, agride o direito de propriedade em todo o País

Preocupada com a fúria demarcatória da FUNAI (Fundação Nacional do Índio), a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados realizou, em dezembro último, uma audiência pública sobre o assunto. Foram convidados representantes dos municípios de Guaíra e Terra Roxa, ambos situados no extremo oeste do Paraná, fronteira com o Paraguai, a fim de relatarem as ilegalidades contra propriedades privadas na região.

Heraldo Trento, 57 anos, Prefeito de Guaíra, usou a tecnologia Google Earth para provar que esses “índios” (na realidade, paraguaios manipulados) começaram a aportar na região muito recentemente. Comparou fotos de satélite tomadas em 2003 com outras de 2017, desmentindo cabalmente a FUNAI.

Um mês antes, Nelson Ramos Barretto e Paulo Henrique Chaves, correspondentes de Catolicismo, o haviam entrevistado em seu gabinete na Prefeitura de Guaíra, obtendo esclarecedoras informações sobre a grave situação dos agropecuaristas na região, prejudicados por massivas invasões indígenas. Depois dessa entrevista, nossos correspondentes publicaram o livro-reportagem Paraná na ‘agenda’ indígena – Vítimas: Guaíra e Terra Roxa, que vem sendo largamente divulgado e despertou grande interesse dos paranaenses.

* * *

Catolicismo — Como o senhor vem enfrentando os problemas causados pelas recentes invasões indígenas no município de Guaíra?

Heraldo — Estive recentemente em Brasília com alguns parlamentares, para uma reunião com o ministro da Justiça. Os deputados Osmar Serraglio, Dirceu Sperafico e Teresa Cristina estavam lá, e tivemos a oportunidade de falar a verdade ao ministro. Entre os muitos pontos, salientamos a transnacionalidade característica dos índios, sobretudo numa região de fronteira como a nossa, pois vem ocorrendo um processo de imigração proveniente do Paraguai. Numa audiência pública, o Procurador Geral tinha afirmado que a pior ‘aldeia’ de Terra Roxa ou Guaíra é um paraíso perto do tratamento dispensado aos índios no país vizinho. Aproveito as palavras dele, mas na verdade não temos aldeias, e sim acampamentos de invasores em propriedades privadas e áreas pertencentes à Itaipu. Mas se um Procurador Geral diz isso, de certa forma reconhece a origem desses invasores.

Em princípio, isso não representa impasse algum, pois o Brasil sempre foi receptivo a qualquer povo: meu avô, por exemplo, era italiano. A miscigenação étnica constituiu uma riqueza para o País; e se os povos indígenas fossem assimilados, integrados à sociedade brasileira, a situação deles melhoraria muito. Confesso que sou favorável a um reestudo da política indigenista, não tão romantizada como a atual...

Catolicismo — Quantas propriedades estão invadidas no seu município?

Heraldo — Existe uma área da Itaipu invadida, além de oito a dez propriedades invadidas. A região é majoritariamente de pequenas propriedades, caracterizando-se pela agricultura. A produção é excelente, e ponto de referência para todo o Paraná: soja, milho, feijão, algodão...

Catolicismo — Como o senhor analisa a atual visão do Ministério Público Federal sobre a questão fundiária brasileira?

Heraldo — A visão do Ministério Público sobre a questão fundiária é equivocada. Eu disse ao ministro que é difícil convencer quem produz — quem paga impostos ao estado, ao município e à União, quem trabalha para o enriquecimento de nosso País — a abandonar suas propriedades e deixá-las para os índios, em função de estudos antropológicos unilaterais cujo conteúdo nós desconhecemos.

Guaíra entrou com uma ação em Brasília, pedindo a suspensão desses estudos e requerendo a sua nulidade. Como entes federados, temos o direito de ser consultados, informados sobre iniciativas do governo federal em nossos municípios. Sigilo nessa matéria não me parece razoável, até mesmo pela duração do trabalho da FUNAI, que vem trabalhando aqui há quase uma década, sem que tenhamos tomado conhecimento de uma frase sequer do que esse órgão federal vem fazendo.

(continua)

Legendas:
- Heraldo Trento, Prefeito de Guaíra.
- Heraldo Trento usou a tecnologia Google Earth para provar que esses “índios” (na realidade, paraguaios manipulados) começaram a aportar na região muito recentemente. Comparou fotos de satélite tomadas em 2003 com outras de 2017, desmentindo cabalmente a FUNAI.



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 
 
TOPO
+ZOOM
-ZOOM
Home Page
HOME
Ir ao texto da matéria
TEXTO