(continuação)

Posição do Legionário” em face da política brasileira

Plinio Corrêa de Oliveira

(“Legionário”, Nº 265, 10 de outubro de 1937)

A renovação pela qual pugnamos deve atingir a Nação inteira, desde a alma de seus filhos até os fundamentos de suas instituições.

O grau de desenvolvimento que o “Legionário” atingiu, atestado pelo interesse não raras vezes apaixonado que desperta em seus amigos e em seus adversários, impõe-lhe o dever de definir precisamente sua posição perante a situação política do Brasil.

As diretrizes que abaixo reproduzimos são o roteiro que resolvemos seguir, a fim de nos dedicarmos, entusiasticamente e sem reservas, à causa da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, da qual somos filhos obedientes e amantíssimos. De todas as atitudes que na hora atual podem licitamente assumir os católicos brasileiros, parece-nos que nenhuma é mais genuína e declaradamente católica.

Não defendemos, pois, uma vaga política cristianizadora ou uma política espiritualista mais vaga ainda. Ou o Brasil será salvo pelos princípios católicos, apostólicos, romanos, ou não haverá para ele salvação. Esta exposição de princípios e de fatos, que hoje damos a público, dirigimo-la aos católicos do Brasil inteiro, para que conheçam e compreendam o esforço de um grupo de moços que, com preterição de todas as vantagens materiais, perdoando ódios ostensivos e esquecendo silenciosas malquerenças, se empenham com um amor indizível a fazer triunfar o reinado social de Nosso Senhor Jesus Cristo nesta Pátria consagrada a Nossa Senhora Aparecida.

Este documento não é uma lição que pretendemos dar, mas uma explicação que oferecemos para estimular a solidariedade dos que nos aplaudem, esclarecer o espírito dos que nos combatem de boa fé e aguilhoar a consciência dos que nos hostilizam de má fé.

OS PRINCÍPIOS

1

“Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua Justiça, e tudo o mais vos será dado de acréscimo”

Não é possível definir a posição do Catolicismo perante a política contemporânea, sem para isso recorrer às fontes luminosas donde brota toda a verdade que a Igreja ensina aos fiéis.

Graças à tutela exercida pelo magistério infalível da Igreja, a humanidade até hoje pode encontrar no Evangelho os princípios fundamentais da política cristã, isto é (para evitar todos os mal-entendidos a que o termo pode dar margem), católica, apostólica e romana. E a Igreja, por esse mesmo magistério que recebeu de Cristo, aplica tais princípios às circunstâncias diversas a cada época, de cada sociedade.

Muitas Encíclicas têm escrito os Papas, nesse sentido, para orientação dos fiéis. Entre elas, por ser uma síntese do ideal católico do Estado, merece particular menção a Immortale Dei, do grande Pontífice Leão XIII [ao lado].

No cumprimento de sua finalidade própria, a salvação das almas, a Igreja levou a humanidade a realizar, mesmo na ordem temporal, obras que não teriam sido possíveis sem a sua benéfica influência. O conjunto dessas obras forma, com

(continua)

LEGENDA:
- Sermão da Montanha – Carl Bloch, séc. XIX. The National Historical Museum no Frederiksborg Castle, Dinamarca.