Abril de 2008
Petismo tenta derrubar estratégia que freia a AIDS
A Realidade Concisamente

EUA: No ensino público, tende-se a abolir classes mistas

Segundo a National Association for Single Sex Public Education, 366 escolas públicas, em 38 estados americanos, já oferecem ensino separado para meninos e meninas [foto]. O Rosemount and Lakeville Institute abrirá aulas só para moças, apoiado pela Sociedade de Mulheres Engenheiras. Em Michigan, o legislativo estadual aprovou escolas públicas diferenciadas por sexo, e a Detroit International Academy educa somente moças. A Carolina do Sul tem 70 escolas com essa opção, e pretende disponibilizá-la em todas. Florida, West Virginia, Colorado e Washington engajaram-se nessa linha. Os estudantes de classes separadas mostram melhor aproveitamento que os das classes mistas e têm menos problemas de comportamento. Esta tendência nacional encoleriza os teóricos da “igualdade de gênero”.



Petismo tenta derrubar estratégia que freia a AIDS

Enquanto a abstinência dos solteiros e a castidade matrimonial vêm se demonstrando o único método realmente eficaz para conter a AIDS, o governo petista segue empenhado em sabotar internacionalmente os programas de prevenção baseados na fidelidade conjugal e na abstinência. A coordenadora do programa nacional de DST-Aids, Mariangela Simão [foto], disse que o Brasil elabora uma declaração conjunta com países latino-americanos, criticando os programas de prevenção de aids baseados em fidelidade e abstinência. O documento, flagrantemente catastrófico, deverá ser apresentado na próxima reunião da Assembléia Geral das Nações Unidas sobre HIV/Aids, programada para junho em Nova York. Quem semeia ventos, colhe tempestades.

 

 

Ar fresco: cientistas negam “aquecimento global”

Um grupo de cientistas brasileiros entregou documento ao Ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, contestando que haja influência ponderável da civilização nas mudanças climáticas globais, e afirmando que tal influência permanece sem comprovação. Os signatários também se declaram “céticos sobre a existência do aquecimento global”. Para eles, dentro de 20 anos a temperatura do planeta terá diminuído; o famigerado relatório do painel da ONU sobre mudança climática (IPCC) é “alarmista”; e o Protocolo de Kyoto, “inútil”. Os cientistas participam do projeto Cloud, que reúne 24 universidades de dez países, e deploram que a imprensa só conceda espaço aos alarmistas apocalípticos, empenhados na demolição da civilização ocidental a pretexto de combater o tal “aquecimento”.

Decadência do clero deslustra Academia Francesa de Letras

A Academia Francesa de Letras [foto] orgulha-se de ter sempre entre seus membros cardeais ou eclesiásticos de alto nível. Até 1935 houve 120 eclesiásticos “imortais”, porém hoje tem dificuldades para eleger algum religioso, segundo o diário “La Croix”. A razão é que o clero “perdeu essa superioridade de cultura geral e essa aptidão para funções as mais variadas, em virtude das quais podia fornecer tantos candidatos para a Academia”, como escreveu em 1935 Mons. Alfred Baudrillart, historiador e “imortal” ele próprio. O início dessa decadência cultural foi uma das conseqüências funestas da Revolução Francesa, e a atual crise progressista a leva agora a um paroxismo.



É errado dizer “não posso impor minhas crenças aos outros?”

Os católicos não podem votar em candidato favorável a uma ação intrinsecamente má como o aborto, escreveram os bispos do estado de Kentucky, em carta pastoral coletiva. “Todas as leis humanas devem ser conferidas com a Lei Natural, gravada em nossos corações pelo Criador”. Nenhum católico, político ou não, pode tirar o corpo alegando que ‘pessoalmente eu me oponho ao aborto, mas não posso impor minhas crenças religiosas aos outros’. “Isto é uma contradição moral [...], é um engano a si próprio”, conclui a pastoral.

Turbinas eólicas arruínam a paisagem francesa

Milhares de imensas turbinas eólicas [foto] estão sendo instaladas na França. Mas a experiência é calamitosa. As eólicas obedecem ao Protocolo de Kyoto e às exigências ecologistas radicais. Porém, produzem energia mais cara e causam mais danos que as próprias centrais nucleares. As supostas vantagens das eólicas são “pura propaganda”, segundo a rede de ONGs Réseau Action Climat. O que o francês mais sente é a “catástrofe paisagística”, produzida por esses gigantes metálicos. A Academia de Medicina alertou contra o caráter pernicioso do barulho insuportável que elas fazem. O ecologismo radical e suas propostas fazem lembrar o velho ditado: “O diabo não dá o que promete”.



Justiça francesa reconhece direitos da criança abortada

A Cour de Cassation [foto], a mais alta instância jurídica francesa na Justiça Civil, estabeleceu, por meio de três acórdãos, que o bebê nascido sem vida, inclusive após um aborto, pode ser registrado como um ser humano, receber nome de seus pais e beneficiar-se de certos direitos, inclusive o da sepultura. Este último direito era negado às crianças abortadas, que eram incineradas como matéria desprezível. Os acórdãos evidenciaram a contradição da lei do aborto com os fundamentos do Direito, e os legisladores foram exortados a sanar essa contradição. Quanto mais se aprofunda o Direito, mais se patenteia o absurdo legal do massacre dos inocentes.

Perto das olimpíadas, cresce repressão na China comunista

Na iminência dos Jogos Olímpicos, o regime de Pequim recrudesceu a repressão aos dissidentes [foto]. Para o governo chinês, o evento é uma imensa oportunidade de propaganda comunista. Quem critica a ditadura é enquadrado no crime de “incitação à subversão do poder do Estado” com atos que “violam o espírito olímpico”. Para o diário parisiense “La Croix”, o “ano novo chinês começou mal”, pois ferve a cólera, o descontentamento e a frustração. Segundo o insuspeito diário “Le Monde”, o “enrijecimento repressivo” é executado através de prisões, expropriações e corrupção. A respeito dessas injustiças socialistas, grandes órgãos da imprensa brasileira silenciam, abafam, distraem as atenções, parecendo ter uma inexplicável cumplicidade com o comunismo chinês.

 

 

Breves Religiosas

Valência recupera imagem de Maria Santíssima

A imagem de Nossa Senhora da Seo era levada pelo rei Jaime I, de Aragão, em suas batalhas. Com ela, em 1238, libertou a grande cidade de Valência do jugo muçulmano. Porém, a imagem foi destruída pelos comunistas em 1936. O que os muçulmanos não conseguiram, fizeram-no os marxistas. Mas agora será produzida uma réplica da imagem na própria Valência. A original era uma pintura bizantina “elegante e sóbria da Virgem Maria, carregando o Menino Jesus no braço esquerdo e apontando para Ele com o direito, simbolizando que Ele é o caminho”. Há um crescente retorno de interesse no mundo por tudo o que diz respeito à tradição católica. É uma espécie de revide contra o que foi feito historicamente contra o catolicismo.

Um episódio na vida do Bem-Aventurado Papa Pio IX

O historiador Francesco Guglietta descreveu, no diário vaticano “L'Osservatore Romano”, a espécie de “conversão” do Beato Pio IX [foto], que o levou a proclamar o dogma da Imaculada Conceição e a se tornar um grande Papa contra-revolucionário. De fato, numa primeira fase, Pio IX favorecera políticos que hoje seriam qualificados de esquerdistas. Estes fizeram uma revolução e proclamaram a República Romana em 1848, levando o Papa a fugir de Roma. Nesse exílio, ele perdeu toda ilusão em relação aos “católicos liberais”, precursores dos progressistas que hoje tumultuam a Igreja. Rezando e contemplando o agitado mar de Gaeta, o Bem-Aventurado Papa decidiu defender como um leão a ortodoxia e incentivar a contra-revolução em seu longuíssimo e glorioso pontificado.