Dezembro de 2016
A Realidade Consisamente
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
A Realidade Concisamente

Portugal cobra por panorama e uso de luz solar!

Prefeituras portuguesas conceberam um imposto ambiental contrário à propriedade privada, chamado pelos lusos de “taxa da luz” por incidir sobre as casas com maior exposição ao sol ou com uma visão panorâmica melhor. O secretário de Estado das Finanças disse que a finalidade é igualitária: que paguem mais aqueles que recebem mais luz solar e usufruem de benefícios de natureza ambiental do panorama. Nas últimas décadas os prédios foram feitos “ecologicamente corretos”, priorizando a exposição à luz solar para reduzir o consumo de energia. Agora o Alcorão verde os castiga sem clemência...

 

 

Até no futebol venezuelano, mordaça e repressão

As seleções do Brasil e da Argentina que jogaram nas recentes Venezuelamas de Maduro sentiram-se na necessidade de levar até papel de toalete e água, embora tivessem reservado hotel de cinco estrelas em Caracas. Comprar ingressos para o jogo era luxo. No caso da Argentina, só a estatal do petróleo PDVSA os distribuiu. Por outro lado, o que o governo venezuelano temia, ocorreu no jogo com o Brasil: a energia elétrica caiu e o público bradou: “Este Gobierno va a caer”. Os jogadores venezuelanos guardavam mutismo para não sofrerem represálias. Um deles ousou confessar a um jornal inglês: “A vida em Caracas já não é vida. Você é assediado pela incerteza de ser morto; se sai de casa para trabalhar, não sabe se volta”, tendo sido repreendido pelo presidente da Federação Venezuelana de Futebol. Os jornalistas locais não interrogaram mais os esportistas, temendo a cassação de sua carteirinha.

 

 

Ocidente anestesiado diante das perseguições aos cristãos sírios

Os cristãos na Síria “estão dispostos a dar suas vidas e ter suas cabeças cortadas para testemunhar Jesus Cristo”, afirmou a religiosa missionária Maria de Guadalupe, que vive há cinco em Aleppo e é vítima da perseguição anticristã. Ela julga que a ignorância do mundo cristão ocidental quanto à situação da Síria é fruto de uma “anestesia” provocada pela inoculação dos jornais, de órgãos internacionais e até por figuras vaticanas. Eles exigem a migração islâmica para Europa, cujas raízes são cristãs. Há algo de profundamente enganoso da parte dos promotores dessas migrações, que ocupam altas posições no Ocidente e empregam palavreado humanista e pseudo-cristão.

 

 

Na China comunista, ofensas protocolares aos EUA

Recebendo no G20 os chefes de Estado e de governo das 20 maiores economias do mundo, a China ofereceu um show de mau governo em Hangzhou: ruas vazias, prédios sem luz, lojas fechadas. Os moradores foram “convidados” a abandonar a cidade. Além de evacuada, boa parte dela foi cercada. O governo comunista fingiu para os participantes do G20 e jornalistas acreditados ao evento que levantava a censura dos sites web mais populares do planeta, mas cada pessoa tinha uma chave de acesso que permitia ser espionado. No aeroporto, o regime de Pequim destratou com petulância o presidente dos EUA, sua comitiva, bem como jornalistas estrangeiros.

 

 

Terremotos na Itália e castigos da Providência divina

Nos recentes terremotos ocorridos da Itália, a Providência divina manifestou sua proteção. Uma igreja foi totalmente destruída em Pescara del Tronto, mas a imagem da Virgem Maria ficou intacta. Na cidade de Cássia, onde com a anuência do bispo havia sido feita uma exposição pornográfica explícita na igreja de São Francisco, as religiosas agostinianas tiveram que abandonar a basílica de Santa Rita, que ameaçava ruir. Cássia está localizada na diocese de Núrsia, onde um abalo sísmico arrasou a basílica de São Bento, construída sobre a casa em que nasceu esse grande santo, fundador da Europa cristã. Como estranhar então que aconteçam outras desgraças, se elas estão sendo ocasionadas por tantas ofensas à Religião?

 

 

Cuba volta à dependência do petróleo russo

Raúl Castro, ditador marxista de Cuba, estendeu seu chapéu de mendigo à Rússia de Vladimir Putin, ex-coronel da KGB, para implorar petróleo e derivados. Cuba os obtinha quase de graça da Venezuela, detentora das maiores reservas mundiais de petróleo, cujo regime conseguiu a façanha de arruinar com a sua produção. A Rússia, que parece ter petróleo sobrando, mas necessita de dinheiro com urgência, sabe de antemão que Havana não poderá pagar. O socialismo sobrevive sugando recursos dos países livres ou das empresas privadas. Agora, o eixo Moscou-Havana — que continuava vigorando em surdina — torna-se patente mediante essa operação de salvamento energético da ilha-presídio.

 

 

Numa cidade alemã, aluguel de R$ 3,20 se mantém até hoje...

No bairro de Fuggerei, em Augsburg (Alemanha), o aluguel não sobe desde o século XVI. Os residentes pagam um florim (moeda desaparecida), equivalente a R$ 3,20 de aluguel por ano. Naquele bairro residem 150 pessoas, em casas pitorescas visitadas por turistas. Em 1521, o banqueiro Jakob Fugger, “o Rico”, custeou um complexo residencial para os necessitados. As condições que ele exigiu por escrito incluíam, além da pobreza, ser católico e rezar três vezes ao dia. O bairro possui uma igreja e um sacerdote; e suas portas devem ser fechadas às 22 horas, sob pena de multa entre R$ 1,80 e R$ 3,60, dependendo do atraso. A pitoresca Fuggerei revela o grande equilíbrio psíquico e espiritual de almas, há séculos em consonância com a Igreja Católica.

 

 

La “bûche de Noël”

Durante séculos, na noite de Natal as famílias francesas acendiam uma pedaço de lenha entoando canções natalinas. Era a “bûche de Noël”, abençoada pelo pároco e que protegia a casa e seus habitantes. Na Borgonha, a lenha devia arder toda a noite, a fim de que a Sagrada Família, batendo à porta, pudesse entrar e se aquecer... Com os modernos sistemas de aquecimento, as lareiras se extinguiram. Mas a “bûche de Noël” como que se transformou em obra-prima da pâtisserie francesa e sobremesa indispensável: bolo ou sorvete nos lares daquele país, nos dias sagrados do nascimento do Redentor da humanidade.

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão