Junho de 2002
Apresentação do Menino Jesus no Templo
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Ambientes, Costumes e Civilizações

Apresentação do Menino Jesus no Templo

Plinio Corrêa de Oliveira

Atmosfera de santidade e pureza

O afresco mostra a Apresentação do Menino Jesus no Templo, e foi executado pelo
célebre Giotto na Capela Scrovegni em Pádua (Itália). Nele aparecem Nossa Senhora e São José de um lado; e de outro, o Profeta Simeão. Atrás, pode-se observar a Profetisa Ana.

A parte central da cena é apresentada em estilo medieval, numa dependência do Templo de Jesuralém.

O aspecto da pintura que interessa sobretudo é a atitude de São José e de Nossa Senhora. Quem apresentou o Divino Infante ao Profeta foi Nossa Senhora. Ela está com as mãos numa atitude de quem acaba de entregar o Menino, ou pronta para recebê-lo. São José, recolhido modestamente em segundo plano, acompanha a cena.

Nota-se que uma atmosfera — é uma coisa misteriosa — de santidade e de pureza domina toda a cena. De maneira que o próprio templozinho, que se vê no afresco, faz transparecer qualquer coisa de esguio e de virginal.

Tudo que o artista coloca como fundo, meio azulado e com ramagens que parecem ser folhas de uma vegetação, se delineia sobre um céu também com predominância do azul. Mas todo o colorido é um pouco escuro, colocando muito em relevo a parte central do tema: o Menino Jesus — é o foco de luz —, o Profeta Simeão e Nossa Senhora. Já envoltos numa atmosfera com um pouco menos de luz encontram-se São José e a Profetisa Ana.

Nota da redação — O afresco foi pintado por Giotto di Bondone (1267-1337) na Capela degli Scrovegni ou Capela da Arena — cuja restauração completa foi concluída recentemente —, assim chamada por se encontrar no interior de um anfiteatro romano, em Pádua. Os documentos do tempo nos informam que um rico senhor de poderosa família de Pádua — os Scrovegni — comprou em 1300 todo o terreno das arenas romanas, para ali construir sua moradia. Nos dias de hoje, inteiramente destruída a residência, restou apenas a Capela, onde se encontram os famosos afrescos de Giotto. As pinturas dessa Capela foram executadas de 1302 a 1306.

Excertos da conferência proferida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira para sócios e cooperadores da TFP em 30 de novembro de 1988. Sem revisão do autor.

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão