Crime aumenta após Estatuto do Desarmamento
A Realidade Concisamente

Crime aumenta após Estatuto do Desarmamento

Desde que entrou em vigor no País o Estatuto do Desarmamento, na cidade do Rio de Janeiro o homicídio cresceu 4,2%, o latrocínio 40%, roubos a pedestres 30,5%, roubos e furtos a ônibus 85%. Tal acréscimo ocorreu entre os meses de agosto de 2003 e de 2004. “Estes números representam o contrário do que a  Rede Globo vem alardeando, e demonstram um total fracasso”, escreveu Gilberto Alves da Silva, ex-subsecretário de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro.

Em 2003, 35 estados dos EUA facilitaram o porte de arma, e as taxas de crime violento e homicídio declinaram. Na Inglaterra, após as armas de mão serem banidas nos anos 90, a taxa de assassinatos subiu 50%.

É o óbvio uma vez mais comprovado: bandido armado + população desarmada = crescimento da criminalidade.

Protesto faz TV espanhola escusar-se por blasfêmia

O espanhol Canal+ de TV pediu desculpas ao público, após transmitir ignóbil programa blasfemo que ensinava “como cozinhar um crucifixo”. A imagem de nosso Redentor adorável era picada, refogada na manteiga e colocada no forno, para sair no “terceiro dia ao ponto”. O Canal+ pertence ao poderoso grupo de mídia PRISA, que sustenta o governo socialista do primeiro ministro Zapatero e vem denegrindo sistematicamente a Igreja católica. Ele só se retratou devido à avalanche de protestos dos católicos.

 

A maior bancada católica da história

O
novo Congresso americano tem o maior número de representantes católicos da história: 154 (87 democratas e 67 republicanos). Dois terços dos representantes católicos recém-eleitos vêm do movimento conservador. Do ponto de vista religioso, é o grupo mais numeroso no Parlamento da maior potência da Terra. Porém, o trabalho de sapa do progressismo católico impede que seus membros atuem unidos para o bem da Igreja e da Civilização Cristã. Mais um sintoma do lamentável fato de que a esquerda católica provoca grave prejuízo para a moral e as instituições básicas da ordem temporal.

Maometanismo devastado por divisões internas

É falso apresentar o islamismo como um bloco coeso. Ele está dilacerado por correntes que destroem reciprocamente templos, santuários e lugares santos, explicou a especialista em mídia Sherrie Gossett. Por exemplo, a seita muçulmana waabita, que domina a Arábia Saudita, transformou em banheiro público a casa da infância de Maomé, com o pretexto de combater a idolatria. Várias mesquitas da seita Ahmadiyya no Paquistão e na Arábia Saudita foram reduzidas a ruínas. O Islamic Supreme Council of America (ISCA) fez um apelo à UNESCO e às Nações Unidas para que cesse essa autodestruição.

Religião na escola: exigência de três milhões de pais

A Confederación Católica de Asociaciones de Padres (CONCAPA), da Espanha, reuniu mais de três milhões de assinaturas de pais de família pedindo ao governo socialista que não elimine a religião como matéria das escolas. Foi essa uma coleta recorde no país. Porém, os pais de família católicos temem que o Partido Socialista Operário Espanhol, sempre sensível às exigências de minorias anticatólicas, não queira atendê-los.

Adolescentes americanos: opção pela virgindade

N
os Estados Unidos,73% dos adolescentes entre 13 e 16 anos declaram-se virgens. 74% deles dizem que agem assim por decisão consciente. E 42% acrescentam que assim o fazem por razões morais ou religiosas. O grupo de jovens mais moralizados é o católico. Os protestantes vêm abaixo, mais próximos dos ateus ou pagãos.

O estudo foi encomendado pela NBC News e a revista “People Magazine”. Os resultados alertam os pais para não terem medo de ensinar a boa doutrina moral aos filhos, disse Rick Schatz, presidente da National Coalition for the Protection of Children & Families.

Na Coréia comunista: controle até de cabelos

Mais uma “liberdade socialista” vigora na Coréia do Norte. A TV estatal (a única) está ensinando, na série Aparemos nossos cabelos de acordo com o estilo de vida socialista, que os homens devem cortar o cabelo numa altura entre 1 cm e 5 cm, a cada 15 dias. Para os de mais de 50 anos, ser-lhes-á tolerado até 7 centímetros. A série expôs ao vitupério público pessoas com cabelos longos, filmadas com câmaras ocultas nas ruas da capital Pyongyang.

Mulheres repudiam a prática do aborto

Abortista arrependida nos EUA protesta contra o aborto
R
ecente estudo do Centro para a Igualdade de Gênero (CGE) — grupo abortista radical — mostrou que o aborto legal não é prioridade para as mulheres nos EUA. Entre as infelizes que praticaram esse abominável ato e hoje arcam com pesadas conseqüências físicas e psicológicas, além da dor moral, o movimento Pró-vida deitou fortes raízes. Elas esperam que a Corte Suprema de Justiça norte-americana revogue a decisão que legalizou o massacre de inocentes e causou enorme dano a tantas mães.

Inauguração de três monumentos a Stalin na Rússia

D
ois monumentos ao ditador soviético Joseph Stalin vão ser inaugurados na Rússia, e mais um terceiro em Ialta, antiga cidade russa, hoje pertencente ao território ucraniano. Desde a condenação do seu culto nos anos 50, é o maior número de estátuas levantadas simultaneamente em honra do carrasco que massacrou milhões de vidas, informou o jornal “Ucrânia Pravda”, de Kiev, capital da Ucrânia. E ainda há quem acredite na “morte do comunismo”...

 

Breves Religiosas

Uso de preservativo: nenhuma autoridade poderá permitir

Ambíguas declarações do secretário-geral da Conferência Episcopal Espanhola pareceram a muitos uma autorização da Igreja quanto ao uso de preservativos, sob pretexto de combater a AIDS. Face ao escândalo causado por tais declarações, o bispo de Mondoñedo-Ferrol (Galícia), D. José Gea, publicou esclarecedora carta pastoral. Nela, o Prelado lembra que a Igreja não pode “mudar os seus ensinamentos definitivos, diferentemente dos cidadãos, que podem alterar a Constituição do país”. Sublinhou que, ainda que o secretário da Conferência Episcopal tivesse pronunciado esse despropósito, “seria preciso não lhe obedecer, nem sequer a mim se o tivesse dito, nem mesmo se tivesse sido afirmado pela própria Conferência Episcopal. [...] Nem sequer o próprio Papa pode mudar aquilo que foi definido pelo Magistério anterior”, acrescentou, reafirmando a doutrina tradicional da Igreja.

Indonésia: muçulmanos temem conversões ao cristianismo

Grupos muçulmanos da Indonésia — o país mais atingido pelo recente tsunami — rejeitam as obras caritativas católicas. E ameaçaram o Pe. Chris Riley, que decidiu abrir um orfanato na região mais atingida pelo maremoto. Eles temem eventuais conversões ao catolicismo. Os flagelados estranham o fato de os países maometanos não lhes enviarem ajuda, mas querem que o façam os EUA e os cristãos. Esse temor talvez seja a causa de o governo indonésio exigir a saída dos soldados estrangeiros engajados em operações de resgate, primeiros auxílios, alimentação e reconstrução das áreas devastadas.