Dezembro de 2005
Fidel Castro recorre à Igreja para manter-se no poder
A Realidade Concisamente

Fidel Castro recorre à Igreja para manter-se no poder

Enquanto os prisioneiros políticos cubanos sofrem espantosas torturas físicas e morais, D. Tarcísio Bertone, Cardeal de Gênova, causou consternação declarando ao "La Stampa" de Turim, após visitar a ilha-prisão, que em Cuba "a abertura já é total". Elogiou também os "bons exemplos" (sic) do chefe marxista, que ofereceu ajuda à Louisiana e ao Paquistão. O Cardeal ouviu o desejo de Fidel Castro de uma visita de S.S. Bento XVI à ilha. Castro pediu a colaboração da Igreja contra o aborto, que lhe tira mão-de-obra, mas de fato tem raízes no turismo sexual que o próprio governo comunista organiza.

Dias depois, o bispo de Holguín, D. Héctor Luis Peña Gómez, denunciou as renovadas violências castristas contra os paroquianos. A polícia confiscou um lote de Bíblias, sob pretexto de "subversivas e perigosas". Entretanto, a política vaticana de aproximação com os governos marxistas continua como se nada tivesse acontecido.

Nos EUA, defesa das comemorações natalinas

Em cada Natal verificam-se tentativas de diminuir-lhe a essência religiosa. Nos EUA deseja-se banir os símbolos natalinos dos locais públicos e lojas, até mesmo uma simples árvore de Natal. Há tentativas para se proibir até a saudação Feliz Natal!. Porém, neste ano o Alliance Defense Fund anunciou que 800 advogados estarão a postos em todo o país, para atuar ante os juízes defendendo a liberdade de celebrar o Natal em toda a sua dimensão religiosa. O grupo The Truth Matters anunciou a Operação Natal, que promove presépios nos jardins das casas em sinal de protesto contra a ofensiva anticristã. Para este fim, presépios especiais de todos os modelos e preços encontram-se facilmente à venda.

New look de -Hillary Clinton para tornar-se presidenciável

Ela foi admiradora dos Beatles, participou de passeatas feministas e pacifistas, pleiteava aborto para todos. Agora apóia a guerra no Iraque, quer mais soldados no combate, fala contra a pornografia, contra o número de abortos e de imigrantes ilegais. Freqüenta cabeleireiro e passou a usar vestidos próprios de uma tradicional dona-de-casa. Trata-se da senadora de Nova York, Hillary Clinton, que aspira a candidatar-se às próximas eleições presidenciais. Compreendeu que, se não adotar uma imagem conservadora, não terá chances...


Holanda realiza "casamento" polígamo

A Holanda registrou “legalmente”, na cidade de Amsterdã, o primeiro “casamento” civil polígamo, informou o “Brussels Journal”. Após a legalização das uniões homossexuais, já se aguardava a equiparação do matrimônio com qualquer tipo de união. Um abismo clama por outro abismo, diz a Sagrada Escritura.

Reação pela família melhora sociedade americana

Nos EUA, desde o início dos anos 90 a violência familiar caiu mais da metade; a violência juvenil, 71%; mortes causadas por motoristas embriagados, 38%; consumo de bebidas fortemente alcoólicas, 30%. Menos crianças vivem na pobreza, há menos suicídios de adolescentes e as notas na escola elementar subiram. O que aconteceu? Com certa lamentação, o diário esquerdizante “The New York Times” responde: 1) As pessoas "deixaram de acreditar em idéias estúpidas", como “a família tradicional está ultrapassada”, ou “todo adolescente deve ser rebelde”; 2) Muitos pais reforçaram sua dedicação à família; 3) Muitos menores de 30 anos reagem contra o divórcio.

Universitárias bem sucedidas preferem ser donas-de-casa

Cada vez mais moças bem sucedidas nas melhores universidades americanas dizem preferir ser boas e felizes donas-de-casa, criando os seus filhos, do que ingressar em alguma alta profissão. Assim responderam 60% das estudantes da Universidade de Yale, uma das mais caras e reputadas do mundo. Elas alegam os fracassos morais e sentimentais das mães-dirigentes de empresa. Informa o “New York Times” que as feministas estão indignadas porque, para elas, esta tendência não tem direito de existir. Mas as universitárias não ligam para esses protestos, que lhes parecem desinteressantes.

Cresce o prestígio de Maria Antonieta e cai o da Revolução Francesa

Cena do novo filme: casamento de Maria Antonieta
Sobe sempre mais a popularidade da rainha Maria Antonieta –– guilhotinada em 1793, pelo ódio anticatólico da Revolução Francesa — segundo “Le Figaro Magazine”. A cineasta Sofia Coppola prepara uma superprodução para aproveitar a tendência pró-rainha. Livros em defesa da rainha-mártir são editados todo ano. Para Nathalie Brion, especialista em evoluções sociais, hoje "a popularidade de Maria Antonieta não nos surpreende, sobretudo porque a procura da renovação se faz em clave de contra-revolução". A historiadora Evelyne Lever afirma: "Durante muito tempo, o ideal republicano pretendeu justificar a condenação iníqua e bár­bara de Maria Antonieta. Essa visão hoje foi abandonada. Isso explica a virada atual".

"Direitos dos animais" geram leis absurdas na Itália

A prefeitura de Roma proibiu os aquários esféricos por serem "cruéis", e peixes de cores não poderão ser vendidos em feiras. Os donos de cachorros deverão levá-los a passeios todos os dias. Quem abandonar um cão ou um gato será preso. A responsável pelos “direitos dos animais” da prefeitura romana, Mônica Cirinnà, confirmou a notícia ao diário “Il Messagero”. A prefeitura de Turim já pune com 500 euros de multa quem não passear com seu cão ao menos três vezes por dia. Cada vez mais "direitos" para os animais e menos respeito aos do homem, criado à imagem de Deus. É o caminho da utopia ecologista radical.


Breves Religiosas

Intolerância “ecumênica” contra monumento católico

No solo da famosa Basílica de Fourvière em Lyon, França, um mosaico representa uma dezena de hereges sob a figura de animais repugnantes. Entre eles, estava representado Lutero. O artístico mosaico suscitou a antipatia da assembléia ecumênica reunida pela comunidade Santo Egídio de Roma. Como a lei — anticlerical, aliás — impede a remoção das obras de arte, os participantes da assembléia deixaram uma placa de protesto no local, segundo o jornal “La Croix” de Paris. Mais um gesto de intolerância da "Inquisição ecumênica" contra tudo aquilo que lembra a distinção entre a verdade e o erro, o bem e o mal.


Bélgica: norma manda escrever Cristo com C minúsculo

Segundo nova norma gramatical de fundo radicalmente anticristão, válida para a Bélgica e Países Baixos, será obrigatório escrever o nome de Cristo com "c" minúsculo, a partir de agosto de 2006. A agência Kath.net informou que a regra faz parte do novo manual ortográfico O livrinho verde (Het Groene Boekje). Mais uma iníqua manifestação do ódio a Nosso Senhor Jesus Cristo.