Junho de 2007
Cientistas contestam alarmismo por aquecimento global
A Realidade Concisamente

Cientistas contestam alarmismo por aquecimento global

É ridículo falar em consenso científico a respeito do propalado “aquecimento global”, disse o cientista Fred Singer, professor da Universidade de Virginia e presidente do Science and Environmental Policy Project. No livro Unstoppable Global Warming: Every 1500 Years, Singer observa: "É pura fantasia dizer que grande número de cientistas especialistas em mudanças climáticas globais endossem uma interpretação alarmista dos dados recentes sobre o clima”. Pelo contrário, centenas deles argumentam contra o sensacionalismo midiático. O extremismo ecologista está se revestindo de ares científicos para conduzir sua ofensiva contra a civilização e o progresso.

A humanidade está se autodemolindo


No ano 2050, as pessoas com mais de 60 anos serão mais numerosas que as crianças, concluiu informe da ONU. Atualmente a população mundial tem 28% de crianças menores de 15 anos, e as pessoas com mais de 60 anos somam 10%. Porém, em 2050 estas representarão 32% do total mundial, ou seja, o triplo de hoje. A ofensiva contra a natalidade e a vida, responsável em grande medida por essa diminuição alarmante do número de crianças, contraria o mandado divino ao primeiro casal, expresso na Sagrada Escritura: "Crescei e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a" (Gn 1,28).

Ex-campeão mundial de xadrez denuncia ditadura na Rússia

“A democracia russa é uma ditadura moderna”, disse Gari Kasparov, ex-campeão mundial de xadrez e hoje líder da oposição ao presidente Putin. O enxadrista declarou a “O Globo” que a Rússia é “um país onde as pessoas são interrogadas, presas ou assassinadas” por ordem do poder supremo. “Temos uma democracia onde todos que são contra o regime correm risco. Ninguém na Rússia está seguro contra perseguições”, acrescentou. Kasparov já foi detido e interrogado pela polícia e tem medo de ser envenenado. Ele acusou o presidente Putin de ser a alma da máquina repressiva.

Teologia da Libertação promove revolta em Madri

A paróquia de São Carlos Borromeu, na periferia sul de Madri, virou foco de revolução eclesiástica sob o influxo de três sacerdotes adeptos da Teologia da Libertação. Junto com drogados, muçulmanos, sem-teto e vasto leque de ilegais, proclamaram a “igreja dos deserdados”. O arcebispo de Madri, Cardeal Rouco Varela, suspendeu de ordens os padres, porque distribuíam bolachas em lugar de hóstias, celebravam Missas sem paramentos e recusavam a confissão tradicional. Segundo o diário “Le Figaro” de Paris, o governo socialista espanhol apóia os amotinados. Os promotores eclesiásticos e civis do igualitarismo socialo-comunista e de todas as formas de contestação se conluiam contra a Igreja, a ordem e a Civilização Cristã.

Sintoma de saudade da monarquia católica na França


Na famosa via pública parisiense rue du Bac, nas proximidades da igreja onde Nossa Senhora revelou a medalha milagrosa a Santa Catarina Labouré, foi fixado cartaz convidando o público para um ato contra o euro e a favor do retorno do franco [foto]. Um transeunte anônimo riscou a palavra franco e escreveu louis d'or — a moeda que circulava nos tempos de Luís XVI e Maria Antonieta, ambos guilhotinados pela Revolução Francesa laicista e republicana. Como explicar o fato de que, em meio à confusão revolucionária do século XXI, haja pessoas saudosas dessa era católica e monárquica? “O sangue da cabeça de um rei não seca nunca, [...] essa cabeça cortada surge sem cessar nos sonhos, e o sangue do rei é lembrado eternamente”, escreveu o sagaz analista francês Gilles Lapouge a respeito da evolução atual da França para posições conservadoras.

Congressista esquerdista italiano retira quadro de Lepanto

O presidente comunista do Congresso da Itália, Fausto Bertinotti, mandou retirar do recinto uma tela que representa a célebre e milagrosa vitória católica sobre os turcos em Lepanto (1571). Esse triunfo impediu que os maometanos praticassem um genocídio religioso na península italiana. Em Lepanto salientaram-se capitães italianos, como o príncipe Marco Antonio Colonna, reunidos pelo Papa São Pio V. Mas Bertinotti, representante do socialo-comunismo, deseja apagar o heróico acontecimento da memória dos italianos, alegando um falso pacifismo antidiscriminatório. Segundo o jornalista Antonio Socci, do jornal "Libero", a iniciativa do presidente do Congresso italiano representa um ato de fanatismo ideológico, anticatólico e anti-ocidental.


Irã: “modas islâmicas” impostas à força

No Irã, a ditadura dos aiatolás ameaçou expulsar da capital Teerã as mulheres que não se vestissem segundo as imposições islâmicas, informou o jornal iraniano "Etemad". Essas mulheres já podem ser espancadas na rua ou presas por policiais femininas. O maometanismo recorre à coerção brutal e à ameaça ditatorial para impor sua moral, porque se mostra incapaz de converter os corações. E a conversão interior à moral verdadeira só é possível na Igreja Católica, com o auxílio da graça divina. Para o mundo que recusa o suave e doce jugo de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Islã promete a canga de uma “moral” com base no látego e até mediante ameaças de exílio.

México: excomunhão por participação em aborto

No Distrito Federal da Cidade de México, o PRD –– partido do esquerdista ex-candidato à presidência López Obrador –– aprovou a despenalização do aborto. O arcebispo da cidade, Cardeal Norberto Rivera, formulou a “mais firme condenação” a essa lei “injusta” e “iníqua”. O prelado qualificou o aborto de "ato abominável” e “execrável assassinato”. Ademais, o arcebispado esclareceu que os legisladores que votaram a descriminalização cometeram pecado grave e não podem comungar; assim como os médicos e enfermeiras que participam de um aborto realmente efetivado estão excomungados automaticamente.





Breves Religiosas

Sede de catolicidade cresce na China

Impressionante número de chineses receberam o batismo na noite de Páscoa, notadamente nas regiões onde os católicos sofrem perseguição e prisões. Segundo a agência vaticana Asianews, a onda de conversões é tal que ficou difícil encontrar padrinhos para os catecúmenos em quase todas as grandes cidades. Os novos católicos são em geral professores e estudantes universitários ou altos funcionários. Eles se sentem frustrados devido à vida materialista imposta pelo regime marxista. Só o Catolicismo os satisfaz. A polícia radicalizou as devassas e violências contra a Igreja do silêncio chinesa — a igreja fiel a Roma. 17 bispos estão desaparecidos ou detidos em regime de isolamento.


Intenso anticatolicismo de Estado no Vietnã


O sacerdote católico Nguyen Van Ly, de 60 anos, foi condenado a oito anos de prisão por “propaganda contra a República Socialista” do Vietnã. “Foi um julgamento comunista e com justiça comunista. A lei da selva!” –– gritou o padre na sessão. Nesse momento, um guarda tapou a boca do réu [foto], que foi retirado da sala. O julgamento foi sumário. O assistente do sacerdote, Nguyen Binh Thanh, foi condenado a cinco anos. Entretanto, a mídia brasileira procura dar a impressão de que tudo vai bem, e que há admirável liberdade religiosa no Vietnã.