Setembro de 2004
OIT: não existe escravidão infantil no Brasil
A Realidade Concisamente

Cardeal Lara: Chávez quer “cubanizar” a Venezuela

Venezuelanos protestam nas ruas de Caracas
A
ntes do último plebiscito, o Cardeal Rosalio José Castillo Lara denunciou que o presidente Hugo Chávez quer cubanizar a Venezuela. Declarou ele ao jornal “La Stampa”, de Turim, que Chávez “pretende fazer como Castro: eliminar as desigualdades sociais [...] de forma que todos sejam pobres”.

O purpurado venezuelano acrescentou que o presidente esquerdista “sufoca totalmente o comércio. Há enorme carência de tudo. Não se encontram remédios”. Chávez, segundo ele, “reuniu delinqüentes e os armou. As armas que têm estes grupos, que são grupos paramilitares do governo, mataram muitas pessoas. [...] Chávez introduziu no país mais de 20 mil cubanos, vários como médicos, outros como educadores, porém todos eles são pessoas que vieram com uma finalidade: doutrinar. Tudo isso é a cubanização”.

A respeito do último e polêmico plebiscito, a Radio Vaticana transmitiu entrevista, na qual o Cardeal Castillo Lara afirmou: “no referendo houve uma gigantesca fraude, [...] puseram como mesários exclusivamente gente do partido do governo. As sondagens de boca de urna indicavam 65% a favor do Sim”.

Campos de extermínio soviéticos: atração turística!

Foto aérea de campo de concentração da Sibéria
U
ma agência de turismo de Krasnoyarsk (Rússia) lançou uma excursão aos sinistros campos de concentração da Sibéria. O lúgubre passeio custará pouco mais de 2.000 reais e durará 12 dias. Sobre esses locais, o empresário Vladimir Demidov explicou: “Praticamente nada foi feito para adaptar os lugares, mas a região é tão fria, que estão perfeitamente preservados”.

Certas casas, que foram teatro de crimes horríveis, são tidas como mal assombradas. Qual não é o horror que devem inspirar lugares onde especialmente foram mortas milhões de pessoas com requintes de crueldade? Tais locais mereceriam, isso sim, a visita de autoridades e especialistas para medir e julgar toda a dimensão dos delitos ali cometidos. Mas... para distração turística?

Computador e videogame degradam a inteligência

Quando, no futuro, historiadores (se houver algum) escreverem sobre o declínio da inteligência nos EUA, concentrar-se-ão na revolução digital. E vão descobrir, ironicamente, que foi chamada de progresso. Ficamos conectados com todo o mundo, sem nada a dizer”.

O comentário é do jornalista Sterling Rock Johnson, do “Los Angeles Times”. Para ele, a revolução informática está degradando o nível intelectual da geração do computador, e os índices de aproveitamento escolar mostram “um declínio contínuo e uma redução consistente dos níveis de compreensão, conhecimento e habilidades, mais acentuadamente desde que o endeusado computador entrou em cena”. Ressaltou ainda o empobrecimento das mentes por causa dos videogames.

Islâmicos agora assustam europeus

A
ousadia dos grupos islâmicos europeus assusta a população do Velho Continente. Podem não ser terroristas, embora possam ter relações com eles. Trata-se, na maioria, de europeus filhos de imigrantes muçulmanos e de “convertidos”.

Em Flandres, a Liga Árabe Européia mantém “patrulhas civis” para “proteger” os muçulmanos contra a polícia. O modelo é o das Panteras Negras americanas, aliás fortemente impregnadas de marxismo. Segundo Dirk Jacobs, do Instituto de Sociologia Política da Universidade Católica de Bruxelas, esses grupos buscam a provocação.

Na época de Carlos Magno e Dom Pelayo, as falanges maometanas, vindas do exterior, atacavam a Europa. Hoje, brotam no interior do próprio continente, depois de uma longa e contínua invasão pacífica, permitida e até favorecida por europeus.

Massacre de inocentes no próprio lar

O lar é por excelência o ambiente para acolher os filhos, bênção de Deus para as autênticas famílias. Entretanto, na França, uma lei socialista sancionada pelo governo do presidente Chirac, torna-o local de tortura e morte para muitos nascituros.

Segundo essa aberrante lei, nas cinco primeiras semanas de gravidez a Previdência Social poderá fornecer a abortiva pílula do dia seguinte para as mulheres matarem e expulsarem do próprio corpo, e portanto de seu lar, o filho que conceberam. Calcula-se que os abortos deste tipo deverão atingir a cifra de 50 mil por ano.

 

 

Ídolos modernos conduzem até ao satanismo

O jet-set artístico-midiático vem se afundando na superstição, no esoterismo e até no satanismo. Cantores, atrizes, modelos, ídolos esportivos adotam toda espécie de enfeites extraídos das águas imundas e abjetas do ocultismo. Seus admiradores correm atrás de seus ídolos, imitando-os.

Fitas da cabala, pulseiras, figas, cristais e muitos outros talismãs proliferam em boutiques e bancas de camelôs. Seus usuários dizem que, por vezes, presenciaram fenômenos preternaturais. Até objetos da piedade católica tradicional vêm sendo retomados, não de acordo com as devoções que lhes são próprias, mas numa clave supersticiosa e até sacrílega.

“Quem brinca com fogo, acaba se queimando”, diz conhecido adágio. Quem brinca com as trevas infernais tende a ser engolido por elas, pode-se igualmente afirmar.

 

BREVES RELIGIOSAS

Pesca miraculosa, em nossos dias, na Ilha do Mel

Os pescadores da Ilha do Mel, no Paraná, pescavam não mais que 20 peixes por dia, até que a imagem de Nossa Senhora do Rocio, padroeira do Estado, foi àquela Ilha — aliás, pela primeira vez em sua história. A partir daí, o resultado multiplicou-se por 400. Em 27 de julho, pescaram cerca de oito mil peixes! A população local está convencida do milagre. O Padre Roque, do Santuário de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá, estava no local e narrou: “Uma senhora anunciou que eles tinham feito uma pesca maravilhosa. Vimos fotos e chegamos a comer algumas taínhas assadas”.

É só Nossa Senhora intervir, e as situações mais desesperadas viram 180º. Mas é preciso suplicar a Ela com fé e com o coração contrito e humilhado.

Apesar da perseguição, milagre e expansão católica na China

Nossa Senhora Imperatriz da China
D
esde o dia 13 de maio de 1996, a ditadura marxista da China proibiu as peregrinações e aumentou as pressões para os fiéis se submeterem à “Igreja Patriótica”, cismática e pró-comunista, porém sem o resultado esperado pelos marxistas. Em maio último, dezenas de milhares de romeiros dirigiram-se ao Santuário de Nossa Senhora Imperatriz da China, em Donglu, desafiando a proibição do governo comunista. A cada ano eles são mais numerosos.

Naquele santuário, segundo a agência vaticana “Asianews”, em 23 de maio de 1995, diante de quatro bispos, cem padres e 30.000 populares fiéis a Roma, o sol girou da direita à esquerda, mudou de cores e aproximou-se da Terra. Os presentes viram nele Nossa Senhora e o Menino Jesus, a Cruz, a Sagrada Família e o Ssmo. Sacramento. O povo clamava: “Minha Mãe, perdoai os meus pecados!” O portento, que lembra o “milagre do sol” ocorrido na aparição de 13 de julho de 1917 em Fátima, reafervorou os católicos anticomunistas.