Fevereiro de 2005
A Ave Maria
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Leitura Espiritual

A Ave Maria

Após alguns comentários ao Padre Nosso, oração que o próprio Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou, refletiremos sobre a prece mais popular da Igreja, a Ave Maria

“No Padre Nosso, dirigimo-nos a Deus, nosso Criador. Sua bondade é tal, que Ele ouve todos seus filhos, e a Ele podemos nos voltar sempre sem temor. Entretanto, temos necessidade de uma medianeira junto de nosso próprio Mediador, que é Jesus Cristo. Ele é tão grande, e nós tão pequenos; Ele tão poderoso, nós tão fracos; Ele tão santo, e nossas almas tão culpáveis, que é necessário ter o cuidado de chamar em nosso socorro a Virgem Maria, sua Mãe, aquela que tem todo poder sobre seu coração, aquela cuja pureza sem mancha dá tão fácil acesso e grande crédito junto a Deus.

Saudação Angélica

Anunciação - Paolo Veneziano, 1348
Devemos pedir sua intercessão tanto mais freqüentemente por ser um penhor de salvação, o salvo-conduto que nos livra do inferno. [...]

Ora, nenhuma oração a Maria é mais respeitável nem mais eficaz que a Ave Maria, ou Saudação Angélica, que nós juntamos ao Padre Nosso.

Como a oração dominical, esta tem duas partes. Na primeira glorificamos e louvamos a Mãe de Deus; na segunda a invocamos, rogamos sua proteção maternal. De modo que a Ave Maria contém nossos principais deveres para com a Santa Virgem.

Ave — “Eu te saúdo”; é o arcanjo que traz do Céu essa saudação e a oferece à humilde Virgem. Ser-nos-ia necessário, quando a repetimos, toda a pureza e todo amor de um Serafim, pois o próprio Jesus deve tê-la freqüentemente repetido à sua Mãe.

Digamo-la assim freqüentemente, nós próprios, com o mesmo respeito e o mesmo amor, tanto mais que, cada vez que dirigimos essa saudação à Virgem, Ela no-la retribui. [...] São Bernardo, entrando em algum mosteiro, tinha sempre o hábito de se inclinar diante da imagem de Maria e dizer-lhe: Ave Maria. Um dia, a imagem inclinou-se e respondeu-lhe: Ave, Bernardo. [...]

Maria — O nome dessa Virgem, que o anjo e Jesus saudaram, que o universo inteiro glorifica, é Maria. Este nome, os anjos o cantam no Céu e se inclinam quando o pronunciam, como o fazem com o nome de Jesus. A Terra o bendiz; a mãe ensina seu filho a repeti-lo; a jovem o murmura em suas preces; o pecador o invoca; o ancião nele haure a esperança do Céu. Diante deste nome o inferno recua de pavor e o demônio é posto em fuga.

Maria — Este nome é a força e a doçura: a força, porque significa soberana, e Maria é Rainha do Céu e da Terra; doçura, porque significa também luz, estrela do mar, luz que ilumina nosso espírito em meio às trevas e às tempestades do mar, em que nossas almas estão lançadas, e nos guia ao porto da salvação.

Cheia de graça — [...] Aos outros [aos demais homens], diz São Bernardo, a graça é dada em porções, mas Maria foi cumulada com toda a plenitude da graça. É nela que é necessário buscá-la pela oração. Felizes aqueles que rezam constantemente a Maria!”

_________

P. Berthier, M.S., Le Livre de Tous, Maison de la Bonne Presse, Paris, 1898, pp. 379 e ss.

 

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão