Agosto de 2007
Decadência: a troca do belo pelo “gostoso”
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Ambientes, Costumes e Civilizações

Decadência: a troca do belo pelo “gostoso”

O belo encanta o espírito, o “gostoso” delicia o corpo

Plinio Corrêa de Oliveira

Tudo se tornou mais cômodo, mais acessível, e o prazer que se procurou nas coisas foi muito menos do belo do que do “gostoso”. O belo encanta o espírito, enquanto o “gostoso” delicia o corpo. Das cadeiras elegantes do estilo Luís XVI para as pesadas poltronas modernas, que diferença de beleza! Mas, em compensação, como o corpo se sente melhor, estirado sobre a lisura dessa poltrona e afagado pela flexibilidade dessa almofada!



São evoluções bem de acordo com o tipo moderno de habitação, em que por economia se deixa empobrecida a sala de visitas, mas o luxo não conhece limites para a comodidade das cozinhas, das copas e dos banheiros... Economizar-se no salão de honra o que se vai gastar no banheiro! Decrepitude dos salões dourados, apogeu do banheiro — eis um tema para meditação!

______________________________________________________________

Excerto do artigo do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, “Legionário”, 13-5-1945.

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão