Junho de 1999
Há 30 anos – uma bomba
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Comemoração

Há 30 anos – uma bomba

“Quando, na madrugada de 20 de junho do ano passado,  [1969] os terroristas estouraram uma bomba na sede da Presidência do Conselho Nacional da Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade, imaginavam estar vibrando um rude golpe nessa entidade. Na realidade,  era precisamente o contrário que sucedia:  a Providência servir-se-ia do fato para abrir  pouco depois – precisamente naquele local– um rio de graças”¹

Com essas palavras, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira referiu-se a um grave e simbólico acontecimento, que presentemente completa 30 anos.

Danos causados pela bomba lançada na sede da TFP
Precisamente há três décadas, às três horas da madrugada, mãos terroristas detonaram uma bomba na sede da TFP, situada na rua Martim Francisco, 665, na capital paulista, danificando seriamente o prédio. Um cooperador da TFP ali repousava e pode testemunhar os fatos como se passaram. Isto ocorreu às vésperas de uma grande campanha da entidade contra o chamado “progressismo”, denunciando a infiltração esquerdista nos meios católicos. Imaginariam os autores do atentado que, intimidando a TFP, esta cancelaria a planejada campanha?...

Ledo engano! Três dias após a explosão, sem se deixar amedrontar, a TFP saiu às ruas, com seus vistosos estandartes rubro-áureos – desta vez   dando mais um passo à frente no seu modo de apresentar-se em público: envergando, pela primeira vez, as hoje características capas rubras, ideadas pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira – numa campanha que se prolongou por 70 dias, (percorrendo 514 cidades de 20 Estados) e desmascarou a trama de órgãos que discretamente propagavam a subversão na Igreja: o IDOC e os “grupos proféticos”.

A eficácia de ação da TFP, em sua luta anticomunista, mereceu a honra desse atentado terrorista. Bomba que glorifica uma obra, pois, como se costuma dizer: “Só se jogam pedras em árvores que dão frutos”...

E mais ainda: a Divina Providência servir-se-ia desse criminoso ato terrorista para erigir um Oratório que já por seis lustros transformou-se num  contínuo foco de graças.

Nasce uma inédita invocação mariana

Entre os escombros causados pela explosão, encontrou-se uma antiga e bela imagem barroca de Nossa Senhora da Conceição, que passou a ser invocada também com o título de Vítima dos Terroristas. Até hoje a imagem ostenta os danos que lhe causaram o atentado: eloqüente testemunho do delito.

A resposta de Plinio Corrêa de Oliveira à ameaça terrorista não se fez esperar: mandou construir – precisamente no local da explosão – um oratório, em reparação à Senhora que fora vítima dos terroristas. Abrindo, assim, no lugar do crime, uma fonte de perdão e de graças.

 Expansão da nova devoção mariana

Inaugurando o Oratório, em 11 de novembro de 1969, o Prof. Plinio acendeu os tocheiros: um de cada lado do nicho, representando as orações que, continuamente sobem aos Céus. Sucedem-se as vigílias noturnas – a partir de 1o. de maio de 1970, estabelecidas inicialmente, apenas por alguns meses ­– e uma devoção popular simples e espontânea começou logo a se manifestar: eram moradores do bairro que vinham rezar ali; eram transeuntes que se detinham para uma Ave Maria, ou, ao menos, para fazer um sinal da cruz; eram devotos que ofertavam flores, desde uma simples rosa até riquíssimos ramalhetes, ou mesmo rosas de prata e jóias.

A Rainha dos Céus ali dispensava tantas graças que, “falando de público, em nome dos demais cooperadores da TFP, o jovem acadêmico de Direito, Valdir Trivelatto me [ao Prof. Plinio] pediu que por todo sempre as vigílias continuassem”(2).

Vigília desde o pôr do sol até o raiar da aurora

Oratório construído exatamente no local da explosão
Assim, estabelecido, “por todo sempre”, as Vigílias continuaram e já por 30 anos, das 7:00 hs da noite até às 6:00 da manhã, sócios e cooperadores da TFP e também correspondentes da entidade – num revezamento de hora em hora e ajoelhados em genuflexórios postos diretamente na calçada – rezam continuamente o Rosário, nas intenções permanentes, estabelecidas pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira (ver quadro ao lado).

Na gloriosa existência desse singelo oratório, são incontáveis as repercussões, bem como os pedidos de orações e notícias de graças alcançadas, que nos chegam de todos os recantos do Brasil.

Mesmo nas horas mais tardias da noite, com freqüência vêem-se pessoas do público que ali param, ou motoristas que diminuem a marcha de seus automóveis, para dirigir alguma súplica à Senhora do Oratório. São fisionomias, as mais diversas, que ali se pode observar: tanto expressões de grande consolação – talvez por alguma graça recebida – quanto semblantes  aflitos, mesmo vertendo lágrimas. Todos com olhos fixos nAquela que, embora lamentando tantos pecados cometidos, está sempre disposta ao perdão para os pecadores contritos. Perdão, se o quiserem, mesmo para aqueles que – é raro, mas ocorre – pelo oratório passam, geralmente em carros velozes (são “corajosos”...), e gritam insultos contra os que ali rezam.

Sem se incomodarem com tais agressões verbais, os tefepistas, invariavelmente, continuam a rezar com serenidade, até mesmo pelos adversários da entidade, “para que Nossa Senhora lhes toque a alma e os converta”...

____________________

Notas:

Plinio Corrêa de Oliveira, Maio-1970: dois jovens rezam por você, “Folha de S. Paulo”, 26-4-70

Plinio Corrêa de Oliveira, E Nossa Senhora sorrirá ao Brasil, “Folha de S. Paulo”, 14-6-70

(*) Mesmo aqueles que não têm condições de visitar o Oratório podem escrever seus pedidos de orações e endereçá-los para a Rua Martim Francisco, 665 – Cep: 01226-001 – Higienópolis – São Paulo – SP. Ou enviá-los por fax: (011) 3824-9411.

 

 

Intenções das vigílias diárias

Pela Igreja, para que Nossa Senhora a faça triunfar sobre o comunismo e o progressismo, e a leve ao mais alto apogeu;

Pela Cristandade, para que Nossa Senhora lhe dê sabedoria e intrepidez na luta contra seus adversários ostensivos e velados;

Pela vitória urgente da Contra-Revolução e a implantação do Reino de Maria;

Pelo Brasil, para que Nossa Senhora o livre do progressismo e do comunismo declarados ou velados, e o leve à realização de sua providencial missão;

Para que Nossa Senhora proteja a TFP contra as investidas de seus adversários, e a torne sempre mais dedicada e eficiente na defesa da civilização cristã;

Em favor das pessoas visadas pela guerra psicológica comunista, para que Nossa Senhora lhes dê argúcia, fortaleza de ânimo e vitória;

Por nossos correspondentes, amigos e benfeitores, para que Nossa Senhora os recompense ao cêntuplo pelo apoio que dão a nossa Causa;

Pelos nossos adversários, para que Nossa Senhora lhes toque a alma e os converta;

Por todos o que sofrem na imensa urbe, para que Nossa Senhora os console, ajude e santifique;

Por todos os que agonizam, para que Nossa Senhora lhes sorria na hora extrema;

Por todos os que perseveram na virtude, para que Nossa Senhora lhes dê constante progresso;

Por todos os que lutam, vacilando nesta noite entre a virtude e o pecado;

Por todos os que pecam, para que Nossa Senhora os preserve do desespero e os reconduza ao bem;

         Pelas intenções de todos aqueles que se recomendaram às nossas orações.


 

 

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão