Fevereiro de 1994
Ai do rebanho sem pastor, ai do povo sem guia!
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Brasil Real

Ai do rebanho sem pastor, ai do povo sem guia!

Rafael Menezes

A caravana de propagandistas da TFP, da qual participo, fazia campanha no centro da cidade de Serrinha, no sertão baiano. A curta distância, um caatingueiro típico, todo vestido de couro, segurando pelas rédeas seu cavalo, observava pensativo a movimentação, os cânticos, as músicas, os brados, o esvoaçar dos estandartes e a louçania dos jovens caravanistas.

O homem era um verdadeiro "couraçado": suas botas eram de couro, com polainas altas, calça e jaqueta de couro, chapéu de couro, segurando luvas de couro. Também seu cavalo era revestido de couro.

Assim são os vaqueiros da caatinga, onde o trançado dos espinheiros exige tais "couraças", sob pena de não se vaquejar sem ficar dilacerado.

A certa altura, ao ser abordado por um caravanista, o "couraçado" deixou transbordar suas reflexões: "Sou vaqueiro, como o senhor vê! Não fique vexado comigo se eu lhe disser que temos a mesma profissão! Só que eu sou guia de gado e os senhores são guias de gente. Às vezes fico observando o gado.

"Quando estou presente ele pasta tranqüilo, despreocupado, sem agitação. Quando eu dou sinal de partida e canto minha canção de boiadeiro, todo o rebanho se põe em movimento, na direção que eu indico. Apenas um ou outro animal mais indisciplinado tenho que pôr no caminho certo, com a vara ou o ferrão. Mas é só eu me ausentar que o rebanho se agita, dispersa-se pela caatinga, invade as propriedades alheias; alguns mais fracos são apanhados pelas onças, outros caem nas grotas ou são levados por qualquer aventureiro.

"Enquanto via a movimentação dos senhores, eu estava fazendo a comparação entre o gado e o povo. E pensei: é por isto que nós somos comparados a um rebanho, e Cristo é chamado 'O Bom Pastor', ai do gado sem vaqueiro, ai do povo sem guia! Vosmecê não vai ficar vexado comigo, mas temos a mesma profissão: vosmecês são guias do povo, como eu sou vaqueiro do gado. O Bom Jesus seja louvado!

"Eu já começava a pensar que Deus tivesse abandonado cada um à sua própria sorte. Mas agora, vendo esse trabalho bonito dos senhores, e matutando sobre o significado dele, entendi que o Bom Jesus é mesmo o Bom Pastor e nunca nos abandona; nós é que muitas vezes abandonamos a Ele".

Na tromba do elefante

Embrenhando sertão adentro, nossa caravana foi até o Rio Grande do Norte. Quem tiver a curiosidade de olhar um mapa notará que este Estado tem, pitorescamente, a forma de um elefante, cuja tromba nos atraiu especialmente a atenção. Pois aí a velha modernidade não produziu suas devastações. Era freqüente encontrarmos os valentes boiadeiros da caatinga, metidos em suas "armaduras" de couro, chapéus lembrando capacetes: em suas tradicionais montarias arqueadas mas robustas; com fisionomias sérias e sofridas pelo rude oficio, bigode ralo e olhar profundo, inseparáveis de suas peixeiras e carabinas. Era impressionante considerar a seriedade com que aquela gente ouvia nossas explicações sobre o perigo do comunismo que não morreu e o desfazimento moral do mundo. Tivemos aí o contato mais vivo com aquele misticismo que evola do sofrimento, da vida dura do autêntico sertanejo, e que faz com que ele sinta à distância, por uma espécie de faro, aquilo que provém do Deus único e verdadeiro. Sem compreender, racionalmente, todo o emaranhado dos problemas atuais, o sertanejo distingue, com impressionante perspicácia, o bem do mal, a verdade do erro e admira o belo. Seu "faro" chega até a distinguir a "piedade falsa da sincera". Para ele os chamados "católicos de esquerda" são agentes do diabo.

O sertanejo e o professor polonês

A fina observação do caatingueiro faz jus ao elogio do brasileiro que ouvi de um jovem e culto polonês, professor universitário em São Paulo: "Trabalhei numa empresa multinacional de alumínio e visitei muitos países. Dos muitos povos que conheci, o brasileiro é o que tem o mais alto coeficiente de inteligência. Repito: o povo brasileiro é muito inteligente, pena é que não seja igualmente diligente!"

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão