HOME
Capa

Maravilhosa e inesperada redescoberta


No ocaso do século XX, o sacerdote francês Pe. Michel Corteville preparava sua tese de doutorado. Escolhera o tema La Salette. Informado de que a Congregação para a Doutrina da Fé tinha liberado ao público os arquivos anteriores à morte de S.S. Leão XIII (20-11-1903), obteve licença para pesquisar neles.

Em 2 de outubro de 1999, enquanto o sino anunciava o fim do horário de consultas, o Pe. Michel contemplava maravilhado os velhos documentos do pacote que acabava de abrir: era o dossiê completo com os documentos oficiais de La Salette encaminhados a Pio IX e à Santa Sé em diversas datas!

Estudados minuciosamente esses documentos, o Pe. Corteville pôde dissipar as dúvidas que pairavam sobre o assunto, e assim defender com sucesso sua tese na célebre Faculdade de Teologia Angelicum, da Ordem Dominicana em Roma. Sua tese, de mais de mil páginas, foi inicialmente publicada sob o título La “Grande Nouvelle” des bergers de La Salette, vol. I, L´apparition et les secrets (Pars Dissertatio ad Lauream Facultatis S. Theologiae apud Pontificiam Universitatem S. Thomae de Urbe –– Roma, 2000, Téqui –– Paris, 2001). E em seguida resumida em livro, com a colaboração com o Pe. René Laurentin, sob o título Découverte du secret de La Salette (Paris, Fayard, 2002), com Imprimatur de Mons. Michel Dubost, Bispo de Évry, e nihil obstat de Dom Bernard Billet, da abadia de Notre-Dame de Tournay.

Dificuldades na transcrição da visão

Maximin era pouco hábil em redação. Foi necessário que reescrevesse tudo, devido às manchas de tinta do seu escrito. Sua pobreza de recursos reflete-se na redação.

O modo como se deu a revelação também contribui para um certo vai-e-vem na ordem cronológica do relato dos videntes. Mélanie explicou que, quando Nossa Senhora falava, "um grande véu se levantava, os acontecimentos se desvendavam ante meus olhos e ante minha imaginação à medida que Ela pronunciava as palavras, e um grande espaço se abria diante de mim. Eu via os acontecimentos. [...] E ainda mais longe viam-se mil e mil vezes mais coisas do que os ouvidos ouviam".(3) Registrar no papel esse gigantesco espetáculo do mundo e dos séculos futuros, por certo colocaria em graves dificuldades até um literato consumado.

Maximin e Mélanie foram beneficiados por um privilegiado e manifesto auxílio sobrenatural para serem fiéis a tudo o que tinham visto ou ouvido. Sempre que interrogados sobre os pontos claro-obscuros das redações, os videntes responderam com uma segurança e uma riqueza de detalhes que maravilhou os eclesiásticos mais experientes. Porém, a complexidade da visão e as limitadas forças intelectuais dos videntes criaram dificuldades para verter a visão no papel. As sucessivas redações do segredo resultam exatamente desse esforço de explicitação dos videntes, em especial de Mélanie.

O segredo na sua forma mais completa

Papa Pio IX

A primeira redação oficial do segredo foi feita por Maximin em 3 de julho de 1851 e por Mélanie três dias depois. Os manuscritos foram lacrados pelo bispo de Grenoble, Mons. de Bruillard, e entregues a Pio IX.

Em 1858, ano da aparição de Nossa Senhora em Lourdes, Mélanie enviou ao Papa o conteúdo completo do segredo. Os videntes, aliás, fizeram mais de um relato, alguns perdidos, outros felizmente preservados nos arquivos da Santa Sé.

Por brevidade, transcreveremos apenas aquele que é considerado pelo Pe. Corteville o mais completo. É uma redação mais aprimorada, feita por Mélanie em 21 de novembro de 1878, considerada definitiva pela vidente. Intercalaremos intertítulos para auxiliar a leitura.

Eis o texto do segredo:


Decadência do clero atrairá a vingança divina

"Mélanie, o que eu vou dizer-vos agora não ficará sempre segredo, podereis publicá-lo em 1858.

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza. Sim, os sacerdotes atraem a vingança, e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho! Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança, e eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa que implore misericórdia e perdão para o povo; não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a Vítima imaculada ao [Pai] Eterno em favor do mundo.

Dimensão dos castigos atrairá a cólera divina

"Deus vai golpear de modo inaudito. Ai dos habitantes da Terra! Deus vai esgotar sua cólera, e ninguém poderá fugir a tantos males acumulados.

“Os chefes, os condutores do povo de Deus negligenciaram a oração e a penitência, e o demônio obscureceu suas inteligências; transformaram-se em estrelas cadentes, que o velho diabo arrastará com sua cauda para fazê-los perecer. Deus permitirá à velha serpente introduzir divisões entre os que reinam, em todas as sociedades e em todas as famílias. Sofrer-se-ão tormentos físicos e morais; Deus abandonará os homens a si mesmos e enviará castigos que se sucederão durante mais de trinta e cinco anos.

“A sociedade está na iminência dos flagelos mais terríveis e dos maiores acontecimentos; deve-se esperar ser governado por uma chibata de ferro e beber o cálice da cólera de Deus.

Advertência a Pio IX contra Napoleão III, perseguição ao clero

As revelações advertem Pio IX a desconfiar de Napoleão III, pois "seu coração é falso, e quando ele quiser tornar-se ao mesmo tempo Papa e Imperador, Deus se afastará dele"

"Que o Vigário de meu Filho, o Soberano Pontífice Pio IX, não saia mais de Roma depois do ano 1859; mas seja firme e generoso, combata com as armas da fé e do amor; Eu estarei com ele. Que ele desconfie de Napoleão [III]; seu coração é falso, e quando ele quiser tornar-se ao mesmo tempo Papa e Imperador, Deus se afastará dele; ele é como a águia que, querendo subir sempre mais, cairá sobre a espada da qual queria se servir para obrigar os povos a elevarem-no.

“A Itália será punida pela ambição de querer sacudir o jugo do Senhor dos Senhores; será também entregue à guerra, o sangue correrá por todo lado; as igrejas serão fechadas ou profanadas; os sacerdotes, os religiosos serão expulsos; dar-se-lhes-á a morte, e morte cruel. Muitos abandonarão a fé, e o número dos sacerdotes e religiosos que se afastarão da verdadeira religião será grande; entre essas pessoas se encontrarão até bispos.

voltar 1 | 2 | 3 | 4 | 5 Continua
-->