Janeiro de 2013
Correspondência
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Correspondência

 

Consolação

         Neste período pré-Natal, quase tudo o que li sobre coisas relacionadas com o Natal achei confuso, como confusa é a mídia tendenciosa. A ÚNICA leitura sobre Natal que me trouxe paz foi o que escreveu Dr. Plinio Corrêa de Oliveira para esta revista. Para mim foi um banho de boas e restauradoras influências. Tanto a leitura do texto como a beleza das imagens. Um consolo! Agora, sim, sinto-me preparado para celebrar o nascimento do Menino Jesus, esta LUZ celestial que ilumina nossos caminhos, indicando o que devemos fazer e o que devemos evitar. Sinto muita pena das pessoas que abandonam esta LUZ, pois vivem sem rumo!

(A.G.J. — SP)

Catolicismo de verdade

         Gostei muito da revista que apresenta principalmente o tema de Natal. Ela está não só bonita, mas com temas indispensáveis e profundos. Isto sim é que é catolicismo de verdade. Muitos se dizem católicos, mas até mesmo no Natal só pensam em comprar ou ganhar presentes. Fazem até bonitas árvores de Natal, mas se esquecem do presépio. Gostei muito também do conto de Natal [Diálogo entre a mula e o boi] e já o contei, com minhas próprias palavras, para dois sobrinhos, que ficaram admirados. Um deles até desenhou uma espécie de presépio com os dois animais. Depois fui com eles ao shopping (lotado) e expliquei o erro de não montarem um presépio num local central do shopping, pois poderia trazer alegria para toda aquela gente apressada que ali transitava, que subia e descia as escadas rolantes só pensando nas compras e em viagens.

(G.N.O. — SP)

Bênçãos para o Novo Ano

         Feliz Natal a todos que constituem a equipe da revista Catolicismo. Que Jesus nascido em Belém, retribua por mim os benefícios que eu e minha família recebemos de vocês todos os meses. Por isso, peço à Mãe daquele Menino e a São José que agradeçam por nós que não sabemos bem como agradecer, e que os abençoem para a jornada do ano de 2013 com toda confiança na Santíssima Virgem. Ela estará sempre de pé e com braços abertos para ajudar seus filhos em todas as dificuldades do novo ano. Um abraço de um entusiasta de Catolicismo.

(B.N.N. — RJ)

O poder da música

Pela entrevista, envio meus parabéns ao músico norte-americano Phillip B. Calder. Ele me ajudou a compreender muita coisa que sentia a respeito da música, que mexe muito com a gente, mas nem sempre num bom sentido. Agora posso separar bem a boa música daquela que se poderia qualificar como música má.

(A.T.A. — BA)

Sacrilégio contra Nossa Senhora

Sou assinante dessa excelente revista. A reportagem sobre o ultraje contra a Santíssima Virgem (“Contra a Santíssima Virgem, ultraje que clama a Deus por vingança”), eu já havia lido no site do Sagrado Coração de Jesus, porém não sabia como enviar mensagem. Felizmente, poderei enviá-la e compartilhar com o máximo de pessoas. Gostaria de saber se párocos, vigários e missionários poderiam ter acesso a esta reportagem através de e-mail, para que possam distribuí-la entre os paroquianos durante as Missas e outras cerimônias religiosas. Acredito que seria de extrema vantagem para a realização de uma campanha nacional de desagravo a Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe! Vou imprimir as páginas da reportagem e distribuí-las.

(A.M.F. — SP)

Princípios cristãos

Considero a revista Catolicismo um documento realmente de grande importância pelo seu conteúdo, especialmente para a formação dos princípios cristãos. Eu recebo a revista por intermédio de amigos e sou grato por isto.

(G.B. — RJ)

Não há o que temer

         A devoção a Nossa Senhora Aparecida é a solução para evitar que o Brasil deixe de ser um país católico. Infelizmente é um perigo que ameaça nossa Pátria a apostasia de católicos que adotam falsas religiões. Sem Maria tudo está perdido; com Ela não há o que temer. Precisamos propagar essa devoção mais e mais.

(R.D. — SP)

“Kerensky colombiano”

         Inacreditável que o presidente colombiano Santos, depois de todas as tentativas fracassadas de governos anteriores ao presidente Uribe, venha novamente com esse papo de “conversações exploratórias” com os terroristas das FARC. Negociar o quê com terroristas e narcoguerrilheiros?

A única negociação possível seria todos os terroristas se entregarem, deporem suas armas e serem julgados segundo as leis estabelecidas no país. Acho que a qualificação de “Kerensky colombiano” grudará bem no presidente Santos.

(C.F.D. — RJ)

QI reduzido

         Sugiro espalhar pelas redes sociais, facebook, orkut, twitter, etc. aquela notícia sobre maconha publicada pela revista de outubro [Consumo de maconha diminui coeficiente intelectual]. Acho que ajudará a tirar da cabeça dos jovens o mito de que maconha é uma droga “leve”.

(M.M.S.D. — MG)

O Sacramento da confissão

Talvez alguns párocos, ou a maioria dos padres, não falem da confissão. O padre de minha comunidade, sempre que o sermão o permite, cita o sacramento da confissão como algo indispensável na vida do cristão e da Igreja. Não devemos nos desesperar, devemos rezar pela santidade dos nossos sacerdotes. Desde o início do Ano Sacerdotal, ficou instituída em nossa paróquia todas as sextas-feiras a Via-Sacra pela santificação do clero. Acho que é por esse caminho que devemos seguir, "orar em todas as circunstâncias", para que a beleza dos Tesouros da Santa Igreja seja exposta para maior Glória de Deus e salvação de nossas almas.

(L.C.M. — RJ)

Aparições marianas

Fenômeno extraordinário têm sido as aparições de Nossa Mãe Celeste no mundo inteiro. Quão maravilhoso seria se toda a humanidade, particularmente os cristãos, colocassem em prática seus ensinamentos. Com certeza, a apostasia não enganaria a tantos.

(A.S. — MA)

Convicto e feliz!

Obrigado, MONSENHOR JOSÉ LUIZ VILLAC, por suas palavras bem apropriadas sobre a diferença entre REZAR e ORAR. Amo minha SANTA IGREJA APOSTÓLICA ROMANA, convicto e feliz. Além do mais não somos órfãos, pois temos uma Mãe Maria, Mãe das mães. Pena que os protestantes não desejam tê-la.

(C.B.C. — PE)

Revelações e milagres

Essa revista é sensacional! Gostei muito desse documento sobre revelações de Nossa Senhora. Sempre acho muito interessante tudo que se relaciona a revelações. Muitos católicos acham que em nossa Igreja não há revelações místicas e milagres. Basta somente se informar para conhecer tantos milagres e acontecimentos místicos cristãos. Em nossa sociedade atual, creio que "não há mais milagres" pela incredulidade e tibieza na fé de muitas pessoas. Nós temos um tesouro chamado Igreja Católica. Entretanto, muitos não dão valor a ele.

(M.S. — MA)

Nota da Redação: No artigo sobre Santo Edmundo Campion, publicado na edição anterior, o trecho "vimos como a Inglaterra caiu no cisma com Henrique VIII, que não aceitou a anulação de seu casamento...", devido a um lapso da revisão, deve-se ler "... que não aceitou a não anulação de seu casamento", pois o rei, que era casado, queria divorciar-se para estabelecer nova e ilegítima união matrimonial.

 IN MEMORIAM 

No último dia 2 de dezembro, aos 71 anos, faleceu em São Paulo o advogado José Luiz de Freitas Guimarães Ablas, por longo período cooperador da Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade – TFP. Era filho do destacado líder católico e cirurgião santista Dr. Antonio Ablas Filho e de D. Júlia de Freitas Guimarães Ablas, insignes propagandistas e colaboradores de Catolicismo desde o seu início, em 1951. A exemplo de seus pais, dos quais herdou o trato afável e a inteligência brilhante, José Luiz ingressou em plena mocidade no pugilo de seguidores de Plinio Corrêa de Oliveira, que tinha por ele especial estima, e com o qual colaborou como secretário de uma comissão de estudos filosóficos e teológicos.

Grande devoto da Santíssima Virgem, particularmente de Nossa Senhora do Bom Sucesso — sobre cujas revelações no Equador se debruçou in loco nos últimos anos —, após décadas a fio de bom combate, no Brasil e também no Exterior, reconfortado pelo sacramento da Extrema-unção, José Luiz entregou sua bela e generosa alma a Deus. Com a presença de seus irmãos e sobrinhos, bem como de grande número de companheiros de ideal, seu corpo foi velado na sede do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, de onde partiu para o Cemitério da Consolação, na capital paulista.

 

 

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão