Maio de 1995
'Entre os nascidos de mulher, não há outro maior do que São João Batista'
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Religião

Entre os nascidos de mulher não há outro maior do que São João Batista

Ao partirem eles (os discípulos de São João Batista), começou Jesus a falar a respeito de João às multidões:
"Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Mas, que fostes ver? Um homem vestido de roupas finas? Mas os que vestem roupas finas vivem nos palácios dos reis. Então, que fostes ver? Um profeta? Eu vos afirmo que sim, e ainda mais do que profeta. É dele que está escrito: eis que envio o meu mensageiro à tua frente; ele preparará o teu caminho diante de ti. (MI, 3,1) Na verdade vos digo que, entre os nascidos de mulher, não apareceu nenhum maior do que João, o Batista. E, se quereis aceitá-lo, ele mesmo é o Elias que há de vir. O que tem ouvidos, ouça! (São Mateus, 11,7-11 e 14-15).

Homem mais forte do que uma rocha

 Comentários compilados por Santo Tomás de Aquino na "Catena Áurea"

São João Crisóstomo - Diz (Nosso Senhor): Que fostes ver no deserto? Como se dissesse: Por que vos reunistes no deserto abandonando as cidades? Porque não se teria reunido com tão grande desejo no deserto um povo tão numeroso se não tivesse julgado que iriam ver de fato um homem grande, maravilhoso e mais forte do que uma rocha.

São João Crisóstomo - Mas João não era volúvel por natureza; por isto diz o Senhor: Porventura fostes ver uma cana agitada pelo vento? Nem tampouco perdeu sua dignidade entregando-se às paixões; e por não ter sido escravo das paixões o demonstram sua solidão e seu encarceramento, porque se ele tivesse querido vestir-se delicadamente não teria habitado no deserto, mas nos palácios dos reis.

Tomando por base o lugar, as vestes, os notáveis costumes de João e o afluxo de homens junto a ele, conclui apresentando-o como Profeta, quando diz: Mas, que fostes ver? Um Profeta? Sim, e eu vos digo que mais que um Profeta.

São Jerônimo - Porventura saístes para o deserto a fim de ver um homem parecido a uma cana que é levada por todos os ventos e que pela ligeireza de espírito duvidaria do que antes pregava?

(Jesus) alega o testemunho de Malaquias que havia sido profetizado como anjo, para exprimir a grandeza dos merecimentos de João; e se chama João de anjo, não para que creiamos seja ele anjo pela comunhão de natureza dos anjos, mas por causa da dignidade de seu ministério: anjo significa mensageiro e ele anunciou a vinda do Senhor.

Ele o chama de Elias, não como o entendem os filósofos néscios e alguns hereges, que sustentam a volta das almas, mas que João veio, no espírito e virtude de Elias (Lc. I) e teve a mesma graça e a mesma medida do Espírito Santo.

Que fostes ver? Mais do que um Profeta

Comentários do Pe Luís Cláudio Fillion

Tendo partido os discípulos de João, o Senhor faz um elogio magnífico do mestre deles. A multidão que havia presenciado a cena, mas ignorava os motivos ocultos da questão proposta em nome do Precursor, tinha talvez conservado disto uma impressão desfavorável, e considerado João como um homem volúvel e movediço. A homenagem pública que a ele presta Cristo desvanece todas as suspeitas. A história do Batista está resumida toda inteira no panegírico feito por Jesus, agradável tanto por seu tom vivo, rítmico, como pela elevação de seus pensamentos. Que saístes para ver no deserto? Alguma cana que se move com qualquer vento? Mas o que saístes para ver? Um homem vestido com vestes delicadas? Sabeis que os que se vestem com roupas delicadas estão nos palácios dos reis. Enfim, o que saístes para ver? Algum profeta? Sim, eu vos digo, e mais que profeta. Pois é ele de quem está escrito: Eis que eu envio meu anjo a tua frente, o qual irá diante de ti preparando-te

o caminho. Em verdade vos digo que não veio à luz entre os filhos de mulher algum maior do que João Batista, se bem que o menor no reino dos céus é superior a ele. E desde o tempo de João Batista até o presente, o reino dos céus se alcança pela viva força; e os que fazem essa força são os que o arrebatam. Porque todos os Profetas e a Lei até João anunciaram o porvir. E se quereis compreendê-lo, ele mesmo é aquele Elias que devia vir (*).

 

 

____________________________

NOTA:

(*) Segundo Malaquias, IV, 5, Elias deve vir à Terra antes do fim do mundo, e os contemporâneos de Jesus supunham que o Batista poderia ser muito bem esse reformador. Na realidade, o Precursor desempenhava um papel análogo ao de Elias. Era um Elias místico e figurativo.

Pe. Luís Cláudio Fillion, Nuestro Senor Jesucristo según los Evangelios, Editorial Difusión, Tucu­mán, Argentina, 1859, pp. 140 e 141.

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão