Janeiro de 2017
2016: o mundo e a Igreja em meio a incêndios (continuação)
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Capa - 2
 

Nas vésperas do centenário de Fátima

O centenário da aparição do Anjo de Portugal aos três videntes de Fátima, ocorrido em 2016, foi o prefácio daquele das aparições de Nossa Senhora, ocorridas em 2017. A sensação de que o mundo se aproxima dos terríveis castigos e dos perdões anunciados pela Santíssima Virgem contribuiu para que o Santuário de Fátima registrasse o recorde de 6,7 milhões de peregrinos de 90 países.

O bispo de Leiria-Fátima lembrou que a Mensagem de Fátima, depoisdasEscrituras, é adenúnciamaisforteeimpressionantedopecadodomundo que “convida toda a Igreja e o mundo a um sério exame de consciência” ([lxi]). O sacerdote exorcista Pe. Gabriele Amorth, pouco antes de falecer, defendeu a iminência do momento em que “Deus se fará ouvir comcastigos que abrirão os olhos da humanidade”([lxii]).

Sugestivos indícios disso foram os terremotos no centro da Itália, que causaram mais de 300 mortos ([lxiii]), arrasaram santuários históricos e chegaram até Roma, onde a fachada da basílica de São Paulo Extramuros sofreu rachaduras, a população correu às ruas e o metrô foi fechado ([lxiv]). Ahistórica basílica de São Bento em Núrsia ruiu inteiramente ([lxv]), enquanto a de Santa Rita de Cássia foi abandonada sob o risco de desabamento ([lxvi]). Antes do sismo, a diocese à qual pertence Cássia havia permitido a realização na histórica basílica de São Francisco de uma exibição de pornografia explícita ([lxvii]).

Fortes terremotos também destruíram cidades no Equador. Mas, como na Itália, a Providência permitiu sinais sensíveis, convidativos à penitência e a voltar-se para Nossa Senhora. No seu escrínio de vidro, a imagem de Nossa Senhora da Luz permaneceu intacta, mas da capela onde ela se encontrava restaram apenas escombros ([lxviii]).

Em abril, o bispo de Legnica (Polônia) reconheceu o milagre ocorrido em 2013 com uma hóstia consagrada recuperada do chão, a qual se transformou na sacristia em carne do coração de um homem em agonia ([lxix]). — Poderia haver um aviso mais lancinante na hora em que altas cúpulas eclesiásticas querem ministrar a Eucaristia a casais indignos?

Mas a iniquidade não arredou um só milímetro. Visando o centenário da aparição de Nossa Senhora, foi lançado o blasfemo abaixo-assinado Contra a Credibilidade do Milagre de Fátima, afirmando tratar-se de “um embuste, uma farsa, uma má encenação”. Os signatários julgam que o Papa Francisco “é uma personalidade que merece algum respeito nosso por muitas atitudes em favor de uma Igreja mais moderna”. Eles aguardam que o Pontífice desminta esse “embuste” e, se visitar Fátima, “se muna do açoite para expulsar os vendilhões do templo”, exploradores das “supostas aparições aos pastores”. O Vaticano não repeliu a ímpia proposta, deixando os fiéis na expectativa do que possa acontecer ([lxx]).

E o ano de 2017?

Em dezembro, o sangue de San Genaro, na Itália, não se liquefez na festa, fenômeno historicamente associado a eventos nefastos iminentes.(131). O calamitoso panorama do mundo em fins de 2016 traz à mente uma ponderação do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira:

“Nem podemos compreender como se possa duvidar de que as predições de Fátima estão se realizando. Não se pode negar que, por culpa própria, o mundo todo está em condições de combustibilidade, [...] os incendiários estão acendendo seus fachos e deles saltam fagulhas incontáveis que em todos os países ateiam chamas perigosas.

“A pergunta correta só pode ser a de se essas predições se consumarão, ou se cairemos no último horror do que elas fazem antever. Nas revelações de Fátima se diz com uma clareza solar que essas coisas sucederão se a humanidade não se emendar de seus pecados e não fizer penitência. Se isso não for feito, não adiantarão festas religiosas, nem orações, nem ansiedades nem pânicos.

“O castigo virá. É necessário, pois, que [...] os homens execrem o pecado, deixem de o apetecer e praticar, e passem a viver segundo os Mandamentos. Essa condição essencial para afastar os castigos deve, pois, ser enunciada claramente, sem arroubos inúteis de oratória, nem disfarces ou atenuações de uma falsa prudência humana.

“Perguntar se os castigos virão, quando virão e como virão? Ou trabalhar para que eles não venham? A resposta é: trabalhemos e caminhemos serenamente para o futuro. Assim, aconteça o que acontecer, seremos daqueles sobre os quais pousará a mão protetora da Rainha do Céu.”.(132)

*       *       *

Esta é a grande perspectiva para o ano 2017, que se abre sob o signo do centenário dos anúncios de Nossa Senhora em Fátima.



[i]
) O Estado de S. Paulo, 14-3-16.

[ii]) O Globo, 18-3-16.

[iii]) O Estado de S- Paulo, 18-4-16.

[iv]) O Estado de S. Paulo, 18-4-16.

[v]) Folha de S. Paulo, 11-5-16.

[vi]) O Estado de S. Paulo, 26-8-16.

[vii]) O Estado de S. Paulo, 27-8-16.

[viii]) O Estado de S. Paulo, 1-9-16 .

[ix]) Folha de S. Paulo, 4-9-16.

[x]) Folha de S. Paulo, 15-9-16.

[xi]) O Globo, 30-9-16.

[xii]) O Estado de S. Paulo, 1-10-16.

[xiii]) Folha de S. Paulo, 31-10-16.

[xiv]) Folha de S. Paulo, 18-4-16.

[xv]) Folha de S. Paulo, 1-11-16.

[xvi]) O Estado de S. Paulo, 24-6-16.

[xvii]) O Estado de S. Paulo, 30-9-16.

[xviii]) O Estado de S. Paulo, 3-10-16.

[xix]) ACI, 4-10-16.

[xx]) O Estado de S. Paulo, 8-12-15.

[xxi]) Folha de S. Paulo, 18-7-16.

[xxii]) La Nación, 26-11-16.

[xxiii]) O Estado de S. Paulo, 7-8-16.

[xxiv]) ACI, 2-9-16.

[xxv]) O Estado de S. Paulo, 30-10-16 .

[xxvi]) O Estado de S. Paulo, 20-3-16.

[xxvii]) Folha de S. Paulo, 21-3-16.

[xxviii]) O Globo, 26-11-16.

[xxix]) Clarín, 26-11-16.

[xxx]) Bolletino Sala Stampa, 26-11-16.

[xxxi]) Folha de S- Paulo, 6-3-16; ANSA, 22-08-16.

[xxxii]) Folha de S. Paulo, 25-10-16.

[xxxiii]) O Estado de S. Paulo, 9-6-16.

[xxxiv]) El Universo, 22-10-16.

[xxxv]) O Estado de S. Paulo, 9-12-15.

[xxxvi]) La Libre Belgique, 14-2-16, e La Stampa, 14-2-16.

[xxxvii]) The Economist, 15-2-16.

[xxxviii]) La Vie, 17-2-16.

[xxxix]) O Estado de S. Paulo, 15-2-16.

[xl]) www.chiesa, 24-2.16.

[xli]) Folha de S. Paulo, 20-2-16.

[xlii]) O Globo, 18-6-16.

[xliii]) O Globo, 27-6-16.

[xliv]) UOL Notícias, 12-8-16.

[xlv]) Folha de S. Paulo, 3-8-16.

[xlvi]) ACI, 2-10-16.

[xlvii]) Zenit, 13-10-16.

[xlviii]) InfoCatólica, 12-8-16.

[xlix]) O Globo, 12-11-16.

[l]) O Globo, 7-7-16.

[li]) O Estado de S. Paulo, 18-2-16.

[lii]) Corrispondenza Romana, 13-4-16.

[liii]) Apologistas católicos, 26-7-16.

[liv]) ACI, 13-9-16.

[lv]) Folha de S. Paulo, 16-11-16.

[lvi]) IlFattoQuotidiano.it, 21-11-16.

[lvii]) The New York Times, 28-9-16.

[lviii]) The Spectator, 16-4-16.

[lix]) Corrispondenza Romana, 11-12-15.

[lx]) Stilum Curiae, 25-10-16.

[lxi]) Zenit, 8-3-16.

[lxii]) LifeSiteNews, 30-12-15.

[lxiii]) O Estado de S. Paulo, 26-8-16.

[lxiv]) ACI, 30-10-16.

[lxv]) O Estado de S. Paulo, 31-10-16.

[lxvi]) Vatican Insider, 8-11-16.

[lxvii]) Rorate Cæli, 26-8-16.

[lxviii]) ACI, 22-4.-16.

[lxix]) Religión en Libertad, 20-4-16.

[lxx]) El País, 24-11-16.

voltar 1 | 2 | 3
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão