Outubro de 1994
Festas de Agosto em Montes Claros (MG)
Brasil Real

Festas de Agosto em Montes Claros (MG)

Há mais de um século, nos dias 17 a 21 de agosto são realizadas em Montes Claros (MG), festas religiosas em homenagem a Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e ao Divino Espírito Santo.

Além das celebrações genuinamente religiosas, como missas, bênçãos e levantamento de mastros, realizam-se ainda as "Marujadas", "Cabocladas" e "Catopês".

A "Marujada" é a teatralização de uma epopéia marítima, exaltando os feitos dos marinheiros portugueses e os princípios cristãos da Religião católica, com características regionais. A encenação conta com a participação de 18 a 24 "Marujos", com vestimentas enfeitadas com rendas e cetim, metade em azul e outra em vermelho.

Os "Marujos" saem dançando pelas ruas, entoando canções suaves, que agradam a todos. Em formação de colunas, com instrumentos musicais, dirigem-se em cortejo até a igreja de Nossa Senhora do Rosário, a fim de participar das festividades do mês de agosto.

As "Cabocladas" ou "Caboclinhos" constituem um divertimento de origem indígena. Seus figurantes são dez a quinze pares de crianças entre sete e dez anos, vestidas com saiotes vermelhos, enfeitados com plumas. Usam também capacetes de penas e carregam arcos e flechas.

Além desses "Caboclinhos", o grupo é completado por uma figura infantil, o "Caciquinho", por seis figuras adultas, dois porta-bandeiras e os músicos. Os adultos envergam roupas enfeitadas de penas e muitos balangandãs, sem qualquer semelhança com trajes indígenas. Todos os componentes desse conjunto assistem à Missa e acompanham silenciosos os festejos.

Os "Catopês" ou "Dançantes" correspondem aos "Zumbis" ou às "Congadas" de outros lugares, mas com adaptações regionais. Os participantes agrupam-se em "temos", contendo cada um deles cerca de vinte pessoas, entre adultos e crianças, todos homens. Com vestimentas simples, os "Catopês" nos dias das festas saem pelas ruas cantando ao ritmo de tambores, e formam um cortejo com o rei, a rainha, membros das famílias dos festeiros, o povo da cidade e a banda de música, que acompanham o séqüito até a igreja de Nossa Senhora do Rosário.

São Pio X, fundador e Padroeiro da Diocese de Montes Claros

Em 10 de dezembro de 1910, o Papa São Pio X instituiu a Diocese de Montes Claros, nomeando Dom João Antonio Pimenta como seu primeiro Bispo. Canonizado pela Igreja, aquele grande Pontífice foi escolhido como Padroeiro da Diocese, encontrando-se sua imagem no altar-mor da Catedral.

As Festas de Agosto p.p., em honra do Divino Espírito Santo, de Nossa Senhora do Rosário e de São Benedito, foram aproveitadas por senhoras católicas de Montes Claros - assinantes de Catolicismo - como excelente ocasião para prestar uma homenagem inédita ao padroeiro da Diocese.

Com o cordial consentimento dos organizadores das festividades, um conjunto de crianças desfilou pela primeira vez, juntamente com os "Reinados", os "Marujos", os "Caboclinhos" e os "Catopês". Além do Papa São Pio X, tais crianças representaram a Hierarquia da Igreja Católica, bem como as Ordens Religiosas masculinas e femininas. Cardeais, Arcebispos, Bispos, Sacerdotes, Monges, Freiras e até coroinhas participaram do cortejo com seus trajes tradicionais.

Para realçar a figura do Papa, foi confeccionada uma réplica da Sedes Gestatoria - espécie de trono no qual o Papa era conduzido nas grandes solenidades. Os portadores deste eram figurantes envergando os vistosos uniformes da Guarda Nobre Pontifícia, de acordo com a tradição histórica. O figurante do Sumo Pontífice usava a tiara, que consta de três coroas sobrepostas, simbolizando o tríplice poder que tem o Papa: o de Bispo, de Sumo Pontífice e de Rei.

Meninas vestidas de anjos - costume tradicional nas coroações de Nossa Senhora durante o mês de maio - abriam o cortejo.

Esse conjunto de crianças, que desfilou em honra do Padroeiro São Pio X, nas Festas de Agosto, provocou grande impacto e despertou viva simpatia por parte do povo em geral. Calorosos aplausos acolheram o referido grupo, nos três dias em que se apresentou ao público.