Setembro de 2009
Ação diabólica no mundo moderno
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Por que Nossa Senhora Chora?

Ação diabólica no mundo moderno

O ambiente criado pelo mundo moderno é propício à ação diabólica. À medida que as almas vão se afastando mais e mais da verdadeira Religião, da devoção a Nossa Senhora, da recepção dos sacramentos, da vida de oração, da humilde aceitação do sacrifício, a presença diabólica vai se tornando mais densa. Em alguns casos, poder-se-á chegar à consumação de pactos satânicos.

Casos individuais de entrega ao demônio, sempre os houve na história da humanidade pecadora. Mas provocavam horror. O que sobretudo preocupa nos nossos dias é uma certa aceitação social do fenômeno diabólico, uma falta de rejeição proporcionada à sua enorme gravidade.

* * *

Mick Jagger: “Um dia terei que pagar meu tributo ao diabo, como Fausto. Mas, por que vou deixar de desfrutar do sol de hoje para pensar nas nuvens de amanhã?”

Consideremos a essa luz o seguinte relato, publicado pelo jornal “Clarin”, de Buenos Aires (14-3-08), a respeito de um conhecido conjunto de rock: O líder dos Rolling Stones, o veterano Mick Jagger, disse que não consegue viver sem suas tournées musicais: "Um dia terei que pagar meu tributo ao diabo, como Fausto. Mas, por que vou deixar de desfrutar do sol de hoje para pensar nas nuvens de amanhã?".

A comparação com Fausto chama a atenção. Fausto, personagem central de um romance de Goethe, é um intelectual desiludido com o mundo, que não consegue mais encontrar sentido para a vida e pensa em suicídio. A solução vem de um demônio que se propõe acompanhar Fausto em sua vida terrena, satisfazendo suas vontades, em troca de sua alma. Fausto aceita, selando com seu próprio sangue um contrato.

Ainda falando de si mesmo, o roqueiro acrescentou enigmaticamente: "A pessoa que sobe ao palco não é idêntica ao Mick Jagger real. Se eu aparecesse numa festa com minha personalidade do palco, me expulsariam aos pontapés".

* * *

Bestie di Satana (animais de Satanás) é um grupo de jovens satanistas da província italiana de Varese. Está na origem de diversos assassinatos e suicídios rituais, que tiveram grande repercussão na Itália. O julgamento dos envolvidos estendeu-se pelos anos de 2006 e 2007.

A esse respeito, o importante site italiano Petrus — que apresenta notícias quotidianas sobre atividades do Papa e do Vaticano — entrevistou em fins de março último o Dr. Tiziano Masini, Procurador Substituto da República, em Varese, que esteve encarregado de representar a Procuradoria no processo Bestie di Satana. Transcrevemos alguns pontos da entrevista.

— Que idéia o Sr. tem do satanismo?

Trata-se, sem sombra de dúvida, de um fenômeno preocupante e em expansão, muito mais do que parece. Uma das causas, tanto quanto eu pude constatar, é a desagregação da família. A maior parte dos jovens processados provinha de núcleos familiares problemáticos devido a separações e divórcios. [...] Outra causa — sem falar da adoração do mal — são as más companhias. Os pais deveriam controlar mais e melhor as companhias dos filhos.

— O Sr. falou de adoração do mal...

Exato. Todos os envolvidos –– insisto, todos –– mostravam inimizade e desprezo para com o cristianismo, e diziam falar a linguagem do anti-Cristo. [...] Durante as audiências, falavam línguas estranhas, emitiam sons guturais indecifráveis e roucos, invocavam e nomeavam continuamente todos os demônios. Ademais, blasfemavam contra Cristo e a Religião católica e diziam sofrer diante de imagens e objetos sacros.

Em que medida o fenômeno do satanismo está presente hoje na Itália?

Altíssima. O que se vê atualmente é apenas a ponta do iceberg. [...] Eles se reuniam para celebrar missas negras e invocar as forças do inferno. [...] Penso que seja fruto destes tempos em que estão em voga horóscopos, leituras esotéricas, magos e cartomantes.

Que papel pode ter a Igreja católica contra o satanismo?

Importantíssimo. Creio que o fenômeno tem sido subestimado por alguns setores eclesiásticos. Acrescento que uma parte da Igreja [...] permaneceu afastada do problema e despreparada.

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão