Abril de 2013
A realidade Concisamente
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
A Realidade Concisamente

Alarmista “verde” impugna o aumento da população

David Attenborough, arauto inglês que propaga a extinção da humanidade, comparou a raça humana a uma praga que depreda o planeta. Ele “profetizou” que as novas gerações de crianças formarão uma “horda imensa” que não poderá ser alimentada e manifestou rancores especiais contra os africanos: “Nós estamos aplicando planos contra a fome na Etiópia. Mas, o que está acontecendo, é que lá tem pessoas demais”. Attenborough silenciou o fato de que o marxismo, instalado no governo etíope, destrói a economia agrícola, persegue os proprietários e cria assentamentos improdutivos. Ambientalistas “verdes” e socialistas “vermelhos” estão sempre de mãos dadas.

 

Exército chinês comanda ciberataquescontra o Ocidente

Segundo relatório da Mandiant, empresa de segurança em Internet, uma unidade do Exército chinês (EPL) praticou grande número de ataques informáticos contra empresas e organismos estatais nos EUA, no Canadá e no Reino Unido. O relatório esclarece que “o governo chinês está bem informado disso”. A Mandiant apontou como autora dos ataques a Unidade 61398 do EPL, sediada em Xangai e integrada por milhares de soldados que dominam o inglês, técnicas de programação e gestão de redes. O relatório acrescenta que “desde 2006, centenas de terabytesde dados de um vasto conjunto de indústrias” foram atacados. Hong Lei, porta-voz do ministério de Relações Exteriores chinês, tentou desqualificar

a denúncia como “crítica arbitraria, baseada em dados rudimentares, irresponsável, e não-profissional. A China se opõe categoricamente à pirataria” – garantiu Lei aos jornalistas, que precisaram conter o riso... Acrescentou que a China “é grande vítima dos ciberataques”, que proviriam “em primeiro lugar dos EUA”. Ou seja, a potência comunista continuará atacando o Ocidente...

 

Uso excessivo de televisão torna as pessoas anti-sociais

A Universidade de Otago, na Nova Zelândia, acompanhou mais de mil jovens para avaliar os impactos da televisão no comportamento deles. O resultado apontou “o risco de um jovem adulto ter antecedentes criminais aumentado em 30% para cada hora que em média ele tenha assistido à televisão durante a semana quando criança”. Esta frase é do Dr.

Bob Hancox, coautor da pesquisa. Um dos incentivos às condutas anti-sociais provém da imitação pelas crianças do que elas veem na televisão. A pesquisa esclarece que o isolamento social vivido por esses jovens é uma agravante, ainda que eles não tenham visto conteúdos violentos. Em entrevista à Radio New Zealand, Hancox salientou que “se a pessoa passar horas na frente de um videojogo que a estimula a matar pessoas, o resultado poderá  ser ainda pior”.

 

Comemorado na Europa Oriental o Dia das Vítimas do Comunismo

A exemplo de anos anteriores, diversos países outrora escravizados pela União Soviética comemoraram em 2013 o “Dia das Vítimas do Comunismo”. Em Praga, capital da República Checa, o dia foi celebrado na data em que um golpe comunista derrubou o governo democrático da então Checoslováquia. Numa vigília com velas em Budapest, János Áder, presidente da Hungria, considerou o comunismo como tendo sido “concebido no crime”. Não fazendo jus à sua pretensão de defensores ardorosos dos “Direitos Humanos”, órgãos da grande imprensa ocidental ignoraram completamente o evento. Vários desses órgãos costumam favorecer, no entanto, regimes que ainda hoje subjugam suas populações pelo marxismo.

 

EUA: Abortos diminuem e 70% das clínicas abortistas fecham

Segundo o Center for Disease Control do governo americano, os abortos nos EUA diminuíram 5% de 2009 a 2011. Os abortos “legais” atingiram a marca anual de 1,55 milhão no início dos anos 90. Depois, a legislação dos estados protegendo a vida e as campanhas antiabortistas inverteram a tendência. “O aborto realizou um massacre tremendo nos EUA. Já perdemos mais de 54 milhões de nossos filhos, filhas, amigos e vizinhos” – disse o Dr. Randall K. O’Bannon, diretor do setor educacional do NRLC. “Entretanto – prosseguiu – nos últimos 20 anos, os esforços em prol da vida influíram para que os abortos tenham caído de 1,6 a 1,2 milhão por ano. Há muito caminho pela frente, mas nossa causa é justa”. As clínicas da morte se reduziram de 2.176 em 1991 para 663 em nossos dias.

 

“Eu vou dar à luz aos quatro!”, afirmou uma mãe

Martin e Emma Robbins, de 39 e 31 anos respectivamente, casados e residentes em Bristol, na Inglaterra, já tinham um filho quando tomaram conhecimento de que

ganhariam quadrigêmeos. Os médicos propuseram então abortar dois nascituros para salvar os outros dois. “Não! Eu vou dar à luz aos quatro!” — exclamou a corajosa mãe, apoiada pelo marido na decisão. “Eles só me falavam dos riscos. Mas eu pensava que cada vez que eu olhasse para os dois sobreviventes iria me lembrar dos outros dois que perdi. E esse pensamento rachava meu coração”. Emma suportava imensa pressão e estava angustiada. Afinal, dois meses antes do prazo, nasceram os quatro bebês. Muito saudáveis, eles completaram um ano de idade no dia 1º de março último. Os quatro irmãos crescem e brincam normalmente, proporcionando alegria e paz de consciência ao casal; sem falar da bênção de Deus que paira sobre esse lar.

 

Lobos “protegidos” dizimam rebanhos na França

 

Após intensa pressão “verde”, a França permitiu a multiplicação de lobos em seu território. Eles se transformaram em “espécie protegida” e multiplicaram-se de tal forma que estão provocando imenso dano. Apenas em 2012, 250 lobos “protegidos” atacaram 5.848 animais de criação. O Senado francês aprovou projeto criando “zonas de proteção reforçada  contra o lobo”, onde os pastores poderão matar as feras sem autorização prévia. A medida revoltou a ministra socialista do Meio Ambiente, Delphine Batho, que limitou a 11 o número de lobos predadores que poderão ser abatidos no período de 2012-2013.

Breves Religiosas

Descristianização: dioceses franceses colocam igrejas à venda

         Os católicos franceses, que no início dos anos 70 constituíam 88% da população, em 2010 eram apenas 60,4%. Imbuídas da ideia de “inserir a Igreja no mundo” em vez de reavivar a prática religiosa verdadeira e tradicional, as dioceses francesas aceleram a venda de igrejas e de prédios religiosos. Os fiéis que se afastam da Religião não doam mais para a Igreja. E há milhares de templos sem conservação ou sem sacerdotes que cuidem dos fiéis. Vários desses templos poderão ser adquiridos por islâmicos e transformados em mesquitas. É frequente a recusa das dioceses em ceder aos fieis as igrejas abandonadas para restaurá-las e nelas fazerem celebrar a Missa no rito tradicional aprovado pela Santa Sé. Segundo Benoît de Sagazan, do Observatório do Patrimônio Religioso, em fevereiro havia 43 igrejas à venda na França. A descristianização da “Filha Primogênita da Igreja” é um lamentável fruto da revolução progressista que atingiu boa parte do clero e do laicato católico.

 

Justiça polonesa mantém crucifixo no Parlamento do país

        O Tribunal Distrital de Varsóvia opôs-se a um partido polonês que exigia a remoção de um crucifixo na sala de debates do Parlamento nacional. Foi mais uma tentativa cristofóbica contra a predominante influência do catolicismo na vida dos poloneses. O tribunal arguiu que aquele crucifixo nunca motivara protestos, tendo sido sempre aceito pelos poloneses, e que não violava os seus direitos. A corte judicial também condenou o denunciante — o ex-magnata da vodca Janusz Palikot —, apontando a insinceridade da denúncia, pretensamente baseada na “tolerância”, mas de fato intolerante em relação aos símbolos religiosos. O partido de Palikot adotou a agenda homossexual, a qual inclui a aprovação do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo. Pretende também legalizar a maconha. 

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão