Recomeçaram as crucifixões
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Destaque

Vodka como Bússola?

Yeltsin não esconde mais que abusa de vodka, ao se apresentar com voz pastosa e com dificuldade para cami­nhar, diante de 300 jornalistas russos e estrangeiros que assistiram recente reunião de cúpula da Comunidade de Estados Independentes (CEI), realiza­da em Alma-Ata, capital do Casaquis­tão.

A bebedeira do mandatario do Krem­lin, além do vexame tem causado apreensão em diplomatas e governos ocidentais que até agora vinham dan­do franco apoio ao presidente da Fe­deração Russa.

Combustão humana espontânea

Pelo fenômeno CHE (Combustão Hu­mana Espontânea), pessoas incen­deiam-se como palitos de fósforos. Jenny Randles e Peter Hough em seu livro Combustão humana espontânea: estudo definitivo com fotos, compilam 111 casos registrados até agora. E Larry Arnold, especialista norte-americano em CHE, declarou que os casos arqui­vados em seu computador já somam mais de 300 ...

O enigmático fenômeno em geral ocorre da seguinte forma: a pessoa, sem nenhum motivo natural, se incen­deia numa estranha chama azul, que reduz o corpo a cinzas. O ''Jornal do Brasil", noticiando este assunto, acres­centa uma frase muito significativa:  "Com o milênio chegando ao fim, isto tudo pode piorar consideravelmente, como um sinal dos tempos" ...

Incra apavora proprietários rurais

Setenta e cinco por cento das peque­nas, médias e grandes propriedades rurais de Umuarama (PR) estão sendo consideradas improdutivas pelo IN­CRA. Desta forma, esses imóveis podem vir a ser desapropriados, o que está causando verdadeiro pânico entre os proprietários. Razão tinha a TFP quando em 1992 realizou uma grande campanha nacional contra projeto de Reforma Agraria (já transformado em lei sob número 8629/93) alertando que aquele projeto permitia ao INCRA con­siderar como" improdutivos" qualquer propriedade rural.

Queijos e bananas

Dois anos depois da tentativa de proi­bir a venda dos queijos Camembert e Roquefort por excesso de bactérias, os burocratas da União Europeia comete­ram novo disparate. Decretaram que desde 1995, somente serão comercia­lizadas nos paises membros as bana­nas que tiveram no mínimo 14 cm. de comprimento por 2,7 cm. de diâmetro. Entretanto isso não se aplica às bana­nas verdes mas às maduras ...

 

 

Recomeçaram as crucifixões

Com a disseminação de um estado de espírito falsamente otimista e prazen teiro dentro da Igreja Católica, levado a cabo pelo "progressismo", a luta pela verdade e pelo bem foi tida como inçomoda e acabou sendo posta de lado em muitos círculos católicos. Com isso, o campo sagrado da Igreja ficou preparado para que nele se plantasse um certo tipo de ecume nismo, pronto a todas as conces sões para não ter que defender a Fé.

O otimismo chegou a um tal ponto de radicalidade, em certos espíritos, que muitos acreditaram extinto o ódio do Inferno contra a Religiao Católica. A era das perse guições religiosas dir-se-ia ultra passada.

  Os fatos vêm desmentindo dolorosamente essas vãs esperanças. A perseguição brutal que se faz contra os cristãos em países muçulmanos já tem sido noticiada diversas vezes por nossa revista. Agora, o ódio mostra toda sua - virulência: recomeçaram as crucifixões de católicos.

  Informa a revista Mensagem de Fátima, setembro/94: "Abdulahi Yosif e Mu hammed Medani, dois homens do Su dão, recentemente convertidos à Igreja Católica, viviam entre maometanos na aldeia de Nafi".

"No dia 14 de julho de 1994 foram presos. Em castigo de terem deixado a sua religião, receberam 80 vergastadas, como manda a lei mulçumana. Na prisão foram espancados, maltratados e ameaçados de que, se não renegavam a Cristo, seriam condenados à morte.

''Assim aconteceu no passado dia 10 de agosto, em que foram pregados na Cruz. Morreram como seu Mestre Jesus, no mais humilhante e doloroso sofrimento. Além destes, muitos outros cristãos têm sido perseguidos e assassinados".

Informa o The Washington Times, 6 de dezembro de 1994: "Um Bispo Católico do Sul do Sudão disse que quatro cristãos árabes foram açoitados e crucificados pelas forças de segurança, por se recusarem à se perverter ao Islã".

"Em julho e agosto passados, quatro catequistas na Arábia foram açoitados e depois crucificados por se  recusarem a perverter-se ao Islã, uma fé que abandonaram há 20 anos, disse o Bispo Mazzolari na entrevista".

* * *

Nossos irmãos na fé estão sendo crucificados. E nós, continuaremos a nos abanar, sem sequer pensar neles? Sem levantar ao Céu uma prece pela perseverança deles na fé? Sem ao menos externar, de todas as formas que nos for possível, e em todos os ambientes que freqüentamos, nosso protesto veemente por tão feroz e diabólica perseguição?

 

Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão