SANTOS E FESTAS DE NOVEMBRO

1

TODOS OS SANTOS

Celebrada já no século V como festa de Todos os Mártires, adquiriu mais tarde caráter universal, sendo fixada neste dia. É a comemoração da Igreja Triunfante, formada por todos os bem-aventurados que gozam da glória eterna no Céu, aos quais devemos pedir que nos alcancem graças.

2

FINADOS

Comemoração da Igreja Padecente, formada pelas numerosas almas que sofrem no Purgatório, pelas quais devemos rezar.(*)

Primeira sexta-feira do mês.

3

São Martinho de Porres, Confessor

+ Lima (Peru), 1639. Filho de um descendente de cruzados e de uma escrava liberta, entrou como “doado” para um dos conventos dominicanos de Lima, onde levou vida extraordinária por sua humildade, penitência, caridade e dom de milagres.

Primeiro sábado do mês.

4

São Carlos Borromeu, Bispo e Confessor

+ Milão, 1584. Cardeal aos 21 anos, depois Arcebispo de Milão, realizou plenamente seu ideal de episcopado mediante as reformas do Concílio de Trento. Faleceu aos 46 anos, tendo sido uma das figuras exponenciais da Contra-Reforma.

5

Santos Zacarias e Isabel, Pais de São João Batista

+ Séc. I. Sua fé mereceu-lhes gerar na velhice o Precursor, que prepararia os caminhos do Salvador.

6

São Nuno Álvares Pereira, Confessor

+ Lisboa, 1431. Armado cavaleiro aos 13 anos e Condestável de Portugal aos 25. A ele D. João I deveu seu trono, e Portugal sua independência, pela retumbante vitória em Aljubarrota. Tornou-se depois irmão carmelita.

7

São Vilibrardo, Bispo e Confessor

+ Alemanha, 739. Nascido na Irlanda, foi sagrado bispo de Echternach, de onde seus missionários partiam para evangelizar a Renânia. Seu zelo chegou até a Dinamarca.

8

São Claro, Confessor

+ Tours, 386. Pertencia a uma família da alta nobreza, e foi ordenado sacerdote ainda jovem, deixando tudo para viver junto ao grande bispo São Martinho de Tours.

9

Dedicação da Basílica de São João de Latrão, Roma

Catedral dos Bispos de Roma e uma das primeiras basílicas dedicadas por Constantino ao culto cristão, foi consagrada por São Silvestre em 324.

10

São Leão I (Magno), Papa e Confessor

+ Roma, 461. Governou a Igreja por 21 anos, durante a invasão dos bárbaros; lutou contra os hereges eutiquianos e donatistas; deteve o huno Átila às portas de Roma; defendeu intrepidamente os direitos da Sé Apostólica; incrementou e deu novo esplendor às cerimônias litúrgicas. Recebeu da posteridade o título de Magno.

11

São Bartolomeu Abade, Confessor

+ Grotaferrata, 1065. Calabrês, ingressou muito jovem num mosteiro ítalo-grego fundado por São Nilo, seu compatriota, sob cuja direção se colocou.

12

São Teodoro Studita, Confessor

+ Constantinopla, 826. Considerava as Ordens monásticas “os nervos da Igreja”, e fez do mosteiro bizantino Studios um centro de santos e sábios, que chegou a abrigar mil monges.

13

Santo Estanislau Kostka, Confessor

+ Roma, 1567. Pertencia a uma das mais nobres famílias da Polônia, e sua vida é palmilhada de maravilhas. Recebido por São Pedro Canísio no Noviciado da Companhia de Jesus na Alemanha, foi depois enviado a Roma, onde São Francisco de Borja o acolheu paternalmente. Ainda no Noviciado, faleceu angelicamente.

14

São José Pignatelli, Confessor

(Vide p. 38)

15

Santo Alberto Magno, Bispo e Doutor da Igreja

+ Colônia (Alemanha), 1280. Pouco dotado para o estudo, sua grande devoção a Maria obteve d’Ela o dom da ciência, pelo qual recebeu de seus contemporâneos o título de Doutor universal. Foi professor de Santo Tomás de Aquino.

16

Santa Gertrudes (a Magna), Virgem

+ Helfta (Alemanha), 1303. Considerada uma das maiores místicas da Idade Média, entrou para um mosteiro com apenas cinco anos de idade.

17

Santa Isabel da Hungria, Viúva

+ Turíngia, 1231. Filha do rei da Hungria, casou-se com o duque da Turíngia e tiveram três filhos. Aos 20 anos ficou viúva, sendo então abandonada e perseguida pelos parentes de seu marido. Sem recursos, ofereceu seus serviços a um hospital de leprosos, falecendo na paciência, pobreza e humilhação aos 24 anos de idade.

18

Dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo

A primeira abriga o túmulo de São Pedro e se encontra no Vaticano; a segunda, na Via Óstia, foi construída no local do sepultamento de São Paulo.

19

Santos Roque González e Companheiros, Mártires

+ Rio Grande do Sul, 1628. Missionários jesuítas que evangelizaram a região das Missões. Na missão de Caaró (RS), quando o Pe. Roque terminava a Missa, índios sublevados pelo pajé (feiticeiro) partiram-lhe a cabeça com uma clava. Fizeram o mesmo com o Pe. Afonso Rodríguez. O Pe. Juan del Castillo havia sido martirizado anteriormente, na missão de Pirapó.

20

Santo Edmundo, Mártir

+ Inglaterra, 870. Subindo ao trono inglês aos 15 anos, governou com sabedoria e prudência de ancião. Protegeu pobres, órfãos e viúvas, sendo um pai para seus súditos. Por não querer apostatar, foi decapitado por invasores pagãos dinamarqueses.

21

APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Esta tradição, recolhida por São João Damasceno, nos diz que os pais da Santíssima Virgem ofereceram-na ao Templo para ser educada entre as virgens.

22

Santa Cecília, Virgem e Mártir

+ Roma, séc. III. Padroeira da música sacra e uma das mais veneradas mártires da Igreja primitiva. Tinha feito voto de castidade, mas o pai a casou com Valeriano. Ela o converteu, bem como ao seu cunhado Tibúrcio, e os três sofreram o martírio pela fé.

23

São Clemente I, Papa e Mártir

+ Roma, séc. I. Terceiro sucessor de São Pedro, conheceu os Apóstolos e conviveu com eles. Sua carta dirigida aos Coríntios é documento fundamental para se comprovar as teses do primado universal do Bispo de Roma e da constituição hierárquica da Igreja.

24

Santos André Dung-Lac e Companheiros, Mártires

+ Vietnã, séc. XVI. Eram vietnamitas “convertidos pelos missionários dominicanos que haviam começado a evangelizar a região, e foram martirizados sob a acusação de estarem introduzindo no país uma religião estranha” (do Martirológio Romano).

25

Santa Catarina de Alexandria, Virgem e Mártir

+ Séc. IV. Uma das santas mais populares dos primeiros séculos, recebeu aos 17 anos o dom da sabedoria, e era tida como a mais sábia das jovens do Império Romano.

26

São Pedro de Alexandria, Bispo e Mártir

+ 311. “O historiador Eusébio saudava-o como um desses pastores divinos, pela vida virtuosa e por sua sagrada eloquência. Foi uma das últimas vítimas das perseguições romanas” (do Martirológio Romano).

27

Santa Catarina Labouré, Virgem

+ Paris, 1876. Esta filha espiritual de São Vicente de Paulo recebeu de Nossa Senhora a revelação da Medalha Milagrosa, que tantas graças, conversões e milagres tem obtido em todo o mundo.

Festa da Medalha Milagrosa

28

Santo Estêvão e Companheiros, Mártires

+ Constantinopla, 764. Monge do Mosteiro Studios, foi martirizado com centenas de outros companheiros por terem defendido o culto às imagens.

29

São Francisco Antonio Fasani, Confessor

+ Itália, 1742. Franciscano no convento dos Frades Menores Conventuais de Lucera, doutorou-se em Teologia, tornando-se exímio pregador, diretor de almas, conselheiro e defensor dos pobres e humildes.

30

Santo André Apóstolo, Mártir

+ Séc. I. Irmão de São Pedro, foi um dos primeiros discípulos de Jesus. Pregou o Evangelho na Ásia Menor e nos Bálcãs, onde foi crucificado. É patrono das vocações.

Notas:

* “Aos que visitarem algum cemitério e rezarem pelos defuntos, ainda que apenas mentalmente, concede-se uma Indulgência Plenária, só aplicável aos defuntos; diariamente, do dia 1° ao dia 8 de novembro, nas condições costumeiras. Isto é: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice; nos restantes dias do ano, Indulgência Parcial (Enchir. Indulgentiarum, nº 13)”.

Intenções para a Santa Missa em novembro

Será celebrada pelo Revmo. Padre David Francisquini nas seguintes intenções:

- Missa de Finados (2 de novembro) em sufrágio das almas do Purgatório, especialmente as de nossos parentes falecidos.

- Também rogando a Nossa Senhora das Graças (festividade do dia 27 de novembro) que conceda as mais diletas graças aos nossos leitores e colaboradores, bem como às suas famílias.

Intenções para a Santa Missa em dezembro

- Pelos méritos infinitos do Divino Menino Jesus, celebraremos a Missa especialmente pelos leitores de Catolicismo e suas famílias, e também pelos que nos apoiaram ao longo deste ano, pedindo ao Deus Menino que conceda a todos um Santo Natal e abundantes graças no Ano Novo. Pediremos também que no próximo ano proteja o Brasil contra todos os projetos da Revolução Cultural, contrários aos Mandamentos. Elevaremos essas súplicas ao Céu por intermédio da Santíssima Virgem, cuja Imaculada Conceição é celebrada no dia 8 de dezembro.

(Próxima página)