Catolicismo - Acervo
Busca Google dentro do Site:
« »
<<       Página       >>


REALIDADE CONCISAMENTE


Crianças “educadas” para morrer por Putin

Putin, candidato à enésima reeleição, acena com uma guerra mundial para aglutinar eleitorado e promove a doutrinação de crianças-soldados. Na academia de Stavropol, 40% dos cadetes abandonaram o ensino oficial ou já passaram por unidades suspeitas do exército e das polícias. Até 600 meninos e meninas aprendem, junto a mais de 1.500 adolescentes, exercícios físicos, manuseio de armas de guerra, condução de veículos militares ou saltos de paraquedas. Uma deputada putinista montou um vídeo com crianças jurando morrer por Putin.


Mini-período glacial previsto produz efeitos

Nos EUA, tubarões morreram devido ao frio, iguanas caíram congeladas de árvores em Miami, as cataratas do Niágara congelaram mais uma vez, milhares de voos foram suspensos, Chicago teve o réveillon mais frio da História, os pinguins do zoológico de Calgary foram abrigados para não morrerem de frio. A neve e o gelo paralisaram a Espanha e cobriram até parte do deserto do Saara, na África. A mini-era glacial anunciada por climatologistas sérios já chegou, mas sem pânicos, pois a humanidade passou por vários “pequenos períodos glaciais”. Prenunciar uma catástrofe como consequência é demagógico, atitude tendenciosa típica dos ativistas das “mudanças climáticas” quando procuram pretextos para falar contra a civilização atual.

LEGENDA:- As cataratas do Niágara congelaram mais uma vez


Míssil norte-coreano destrói cidade do seu próprio país

Em abril de 2017, a Coreia do Norte lançou um míssil balístico de alcance médio, o Hwasong-12, mas caiu sobre a cidade de Tokchon, de 237.000 habitantes, no próprio país. O governo e a mídia silenciaram o fracasso, mas satélites dos EUA registraram fotos incontestáveis. O foguete não superou os 70 km de altitude e caiu cheio de combustível. Não foi possível apurar o número de vítimas, mas a Coreia do Norte mudou o local dos testes para perto do mar. O desastre desvendou a pobreza tecnológica militar do charlatanesco regime comunista norte-coreano e o baixo nível informativo da grande mídia ocidental.

LEGENDA:- O líder norte-coreano, Kim Jong Un, observa o lançamento de um míssil Hwasong-12, em setembro de 2017


Argentina: alerta contra urna eletrônica

O Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas (CONICET), órgão do governo argentino, recomendou ao Ministério da Justiça “não implementar” o voto eletrônico no país, “nem em curto nem em médio prazo”. Para os cientistas, a urna eletrônica é ainda pior que o voto manual, do ponto de vista de manipulação, sendo os resultados ainda mais facilmente falsificáveis. O relatório registra que o sigilo, a auditoria e a integridade estão ameaçados, quando um computador assume o controle, e recomenda a educação moral e técnica dos responsáveis das mesas de voto.


Gramática feminista: “perigo mortal” para a cultura

A Academia Francesa repudiou como bárbara a “linguagem igualitária” ou “linguagem inclusiva”, novo campo de batalha das feministas. Para os brasileiros terem uma ideia do que isso significa, imagine-se um exemplo na nossa língua: ao invés de usar a expressão consagrada “dar nome aos bois”, seria preciso acrescentar “... e às vacas”. Os “imortais” da Academia alertaram que “diante dessa aberração inclusiva, a língua francesa se encontra em perigo mortal”. Políticos e intelectuais de esquerda tentam incluir essa linguagem na requintada língua francesa. A resistência do público é ferrenha e majoritária. A escritora Catherine Millet explicou: “Tentei pronunciar algumas palavras, e é infernal”. O ministro da Educação alega que “fragmenta as palavras” e “machuca a língua”.


A França impõe o desligamento dos celulares nas escolas

A França proibiu aos alunos de até 15 anos usarem o celular no horário escolar, inclusive durante os recreios. O ministro da Educação disse ser “uma mensagem de saúde pública para as famílias. É bom que as crianças não fiquem tanto tempo diante do smartphone. Melhor seria que nunca o fizessem antes dos sete anos de idade”. Muitas escolas já interditavam sua utilização nas aulas. Os pais pediam essa medida, e o presidente Macron obteve muitos votos prometendo acabar com os celulares nas horas de estudo. A iniciativa cresce também na Espanha. Há esperança de que os alunos aprendam a conversar entre si e desenvolvam qualidades sociais para se encaixarem bem no trabalho e na vida familiar.


Florestas e ossadas na Antártida remetem a passado surpreendente

Geólogos da Universidade de Wisconsin-Milwaukee (EUA) encontraram árvores petrificadas que floresceram na Antártida antes do período dos dinossauros. Segundo diversos cientistas, a Antártida “era mais úmida e cálida”, possuía grandes sistemas fluviais e lagos. Também foram recuperadas ossadas de sáurios terrestres, marítimos e voadores. A Antártida integrava a Gondwana, bloco terrestre que incluía a América do Sul, a África, a Índia e a Península Arábica, o que auxilia na compreensão sobre a dispersão dos homens por todos os continentes. Como se separaram? Como a vida desapareceu no continente branco? Os cientistas fazem hipóteses. Em todo caso, o que houve não foi fruto do acaso, mas obedeceu ao superior plano divino.



Advertência

Este texto, reconhecido pelo processo OCR, não passou por revisão e pode conter erros de digitação.
Sua transcrição parcial ou total está autorizada, desde que seja citada a fonte e o texto conferido com o da imagem original.

Agradecemos desde já reportar-nos erros de digitação, através do
Fale conosco


CRÉDITOS
© Copyright 1951 -

Editora Padre Belchior de Pontes Ltda.

Diretor
Paulo Corrêa de Brito Filho

Jornalista Responsável
Nelson Ramos Barreto
Registro na DRT/DF
sob o nº 3116

Administração
Rua Javaés, 681
1° Andar
Bairro Bom Retiro
CEP 01130-010
São Paulo- SP

SAC
(11) 3331 4522
(11) 3331-4790
(11) 2843-9487

Correspondência
Caixa Postal 707
CEP 01031-970
São Paulo-SP

E-mail:
catolicismo@terra.com.br

ISSN 0102-8502

 HOME 
 
TOPO
+ZOOM
-ZOOM
Home Page
HOME
Ir ao texto da matéria
TEXTO