DESTAQUE

Solenidades encerram centenário de Fátima

Santiago Laia

Eventos comemorativos relembraram os principais acontecimentos vinculados à profética Mensagem de Nossa Senhora de Fátima e a atuação de seu grande apóstolo, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira

A convite do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, membros de TFPs e associações coirmãs — representando 28 países dos cinco continentes — reuniram-se em meados de dezembro último na cidade de São Paulo, para juntos comemorarem o centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, no ano de 1917.

Cemitério da Consolação

Na manhã do dia 13 dezembro, discípulos e admiradores de Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) reuniram-se junto à sepultura dele no Cemitério da Consolação — no mesmo jazigo onde se encontram também sepultados seus pais, o advogado João Paulo Corrêa de Oliveira e Lucília Ribeiro dos Santos Corrêa de Oliveira — a fim de homenageá-lo pelos 109 anos de seu nascimento.

O preito ao fundador da TFP constou da recitação de um terço do rosário, presidido pelo Padre David Francisquini, seguida de um momento de silêncio para orações particulares. Estandartes vermelhos e capas com o leão rompante, portados por membros das delegações das TFPs do exterior*, marcaram presença na ocasião, bem como os símbolos do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, que é presidido pelo Dr. Adolpho Lindenberg, primo-irmão do Prof. Plinio.

Missa Pontifical

À tarde foi celebrada uma Missa Pontifical na igreja do Sagrado Coração de Jesus, por S. Exa. Revma. Dom Mathias Tolentino Braga, Abade do Mosteiro de São Bento de São Paulo. Uma réplica da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de

(continua)

NOTA: Os estandartes e as capas rubras portadas por alguns dos presentes nos eventos comemorativos dos 100 anos da Mensagem de Nossa Senhora em Fátima são símbolos das associações estrangeiras a que se filiam, e não de entidade brasileira.

LEGENDA: Cerimônia no Monumento do Ipiranga, pedindo a proteção de Nossa Senhora Aparecida contra os males que os adversários querem impor ao Brasil por meio da deterioração da família